Lição para os marmanjos e bronze aceitável no Bahrein

Lição para os marmanjos e bronze aceitável no Bahrein

Bruno Voloch

28 de julho de 2019 | 08h02

Depois do papelão das meninas, a medalha de bronze conquistada pela seleção masculina no mundial sub-21 ficou de bom tamanho.

Aceitável.

O BRASIL, segundo consta, passou longe de disputar a final, vencida pelo Irã com a Itália em segundo, mas ganhou com sobras o terceiro lugar depois de vencer a Rússia duas vezes em menos de uma semana.

Ótimo trabalho da dupla formada por Giovane Gávio e Nery Tambeiro.

O bronze não deve em hipótese alguma ser menosprezado até porque os meninos deram uma lição nos marmanjos e valorizam a disputa diferente do que o time comandado por Renan fez na VNL recentemente em Chicago.

É um bom sinal.

De qualquer forma o resultado das nossas seleções sub-21 mostra o vôlei brasileiro distante do cenário ideal. Tempos difíceis. No Bahrein completamos 10 anos sem conquistas.

 

 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: