Mudança de comportamento contra a China não evita derrota e eliminação do BRASIL na Copa do Mundo

Mudança de comportamento contra a China não evita derrota e eliminação do BRASIL na Copa do Mundo

Bruno Voloch

22 de setembro de 2019 | 08h30

A Copa do Mundo já acabou para o BRASIL.

A derrota para a China, terceira em 6 jogos, deixa a seleção brasileira eliminada da competição sem chances de brigar pelo título. Vice idem.

O máximo que o BRASIL pode é sonhar é com o bronze e ainda assim dependeria de uma série de combinações favoráveis nas próximas rodadas. Certo mesmo é que serão 5 amistosos daqui até o fim.

Obviamente que ninguém esperava que a seleção vencesse a China e perder apenas no tie-break foi surpreendente. Resultado altamente positivo.

O que de fato chamou atenção e fez o BRASIL perder de pouco foi a mudança de postura do time em quadra, bem diferente da maneira passiva como se apresentou diante da Holanda e principalmente contra os Estados Unidos.

Só que apenas postura não seria suficiente para vencer a poderosa China, mas serve de alento. Macris voltou a jogar bem, Léia reapareceu em grande estilo, Gabizinha foi a maior pontuadora, mas em termos de eficiência e aproveitamento ninguém superou Mara.

Como agora a Copa do Mundo não vale mais nada, seria interessante deixar Sheilla jogar, dar ritmo para Drussyla e testar, independente das redes que atuem, Mara e Fabizona juntas.

Tendências: