Na Copa Itália, levantadora estrangeira também não resolve. Novara é campeão com italiana em quadra.

Na Copa Itália, levantadora estrangeira também não resolve. Novara é campeão com italiana em quadra.

Bruno Voloch

04 de fevereiro de 2019 | 09h46

Você certamente já ouviu falar na levantadora norte-americana Lauren Carlini, do Novara. A reserva dela, Letizia Camera, fatalmente não goza do mesmo prestígio.

Mas se não fosse ela e a coragem do técnico Massimo Barbolini, o clube estaria amargando mais um vice-campeonato.

Caso semelhante, obviamente guardadas as devidas proporções, aconteceu em Gramado quando Lloyd viu Macris no lugar mais alto do pódio.

A bela e aconchegante cidade de Verona viu o Novara conquistar o bicampeonato da Copa Itália ao derrotar no tie-break o Conegliano, líder do campeonato, com 15/12 no quinto set.

O Novara assegurou o direito de jogar a Champions League valorizando ainda mais a competição.

Quase 5 mil pessoas assistiram duas horas de jogo com feras de diversas nacionalidades como, Bartsch, Veljkovic, Plak, Sansonna, Fabris, Hill, De Kruijf e Wolosz.

As italianas Egonu, Danesi, Chirichella, Piccinini, Sylla e De Gennaro abrilhantaram o espetáculo.

Mas a protagonista da final acabaria sendo a levantadora Letizia Camera, 26 anos e 1,75m. Ela saiu do banco no quarto set, após o time perder o terceiro set por 25/12, e foi decisiva na virada do Novara.

Estrangeira nem sempre é a solução.

 

 

 

 

Tendências: