No chão. Rodízio de Bauru não resiste ao conjunto do Minas.

No chão. Rodízio de Bauru não resiste ao conjunto do Minas.

Bruno Voloch

29 Janeiro 2019 | 23h08

Ganhar do Minas com passe já é difícil. Imagina sem.

Pois foi exatamente o que fez Bauru, via Anderson Rodrigues. O resultado não podia ser outro: 3 x 0.

O rodízio interminável do técnico trouxe dessa vez Tifanny e Palácio. Só que juntas, ou seja, a recepção ficou totalmente vulnerável, sacrificou Fabíola e reduziu qualquer possibilidade, que era mínima, de sair de Belo Horizonte com pelo menos 1 set.

Desequilíbrio dentro e fora de quadra também com Anderson sendo punido com cartão vermelho, merecidamente, logo de cara no segundo set. Só ele não viu o ataque dentro de Bruna que fechou a primeira parcial.

A conhecida e habitual salada das pontas ficaria completa ao longo da partida com a entrada de Vanessa Janke, essa sim deveria ter saído jogando ao lado de Tifanny, e Gabi.

O Minas talvez não esperasse tanta facilidade, mas diante do que viu e com a generosa colaboração de Anderson, fez valer o conjunto com Mara impressionando pela ótima forma e encontrou no adversário o cenário ideal para Natália jogar sem risco os 3 sets.

Jogar e pontuar se preparando para as semifinais da Copa Brasil no fim de semana.