O inédito título de Taubaté e o ressurgimento de Rapha pelas mãos de Renan

O inédito título de Taubaté e o ressurgimento de Rapha pelas mãos de Renan

Bruno Voloch

12 de maio de 2019 | 00h42

Taubaté teve Conte irresistível até o quarto set, contou com a regularidade de Leandro Vissoto e a estrela de Douglas Souza no fim da partida.

Mas o inédito titulo passou principalmente pelas mãos de Rapha, brilhante no quinto e decisivo jogo e Renan, que finalmente deixou seu levantador jogar, algo que não havia acontecido na série até então.

E Rapha jogou.

Jogou e fez o time jogar na vitória por 3 sets a 1.

O levantador ditou o ritmo, consagrou Facundo Conte, poupou com inteligência Lucarelli, usando seu mais importante atacante nos momentos mais apropriados, e jamais esqueceu de Leandro Vissoto.

Rapha, aos 39 anos, reconhecido na Itália, se consagrou no BRASIL.

E talvez ninguém mesmo merecesse mais o título que ele, o jogador mais identificado com a cidade, ídolo da torcida e desde o início do projeto em Taubaté

A chegada de Renan foi fundamental para o renascimento do levantador. Devolveu ao atleta a confiança que jamais teve nos tempos de Castellani.

Os dois entram para a história do clube no inédito título de Taubaté.

 

Tendências: