O nó de Stephane Antiga e a ilusão de Renan com Douglas Souza na Bulgária.

O nó de Stephane Antiga e a ilusão de Renan com Douglas Souza na Bulgária.

Bruno Voloch

15 Junho 2018 | 12h00

Stephane Antiga gosta de ganhar do BRASIL. Era ele o técnico que dirigia a Polônia quando a seleção perdeu o título mundial em 2014.

O treinador francês repetiu a dose hoje em Varna comandando o sempre imprevisível Canadá na surpreendente vitória por 3 a 0.

É bem verdade que Antiga contou com a generosa ajuda de Renan Dal Zotto. Só ele mesmo para acreditar que Douglas Souza pode ser titular da seleção.

Renan está se iludindo. E não adianta se agarrar em alguns raros brilharecos que Douglas teve na VNL. É mais um jogador de Superliga entre tantos espalhados por aí.

4 pontos em 3 sets. Não tem dia ruim que justifique esses números vergonhosos.

O mais preocupante não foi a derrota em si e nem a insistência dele com Douglas Souza, até porque Renan mais cedo ou mais tarde terá que cair na real.

A questão é que em tese o BRASIL jogou com o que tinha de melhor, tirando evidentemente o ponta citado.

Estavam em quadra Bruno, Wallace, Borges, Lucão, Isac e Thales de líbero. Renan ainda teve a coragem de colocar Murilo no terceiro set achando que poderia reverter o quadro.