O verdadeiro discípulo é aquele que supera o mestre.

O verdadeiro discípulo é aquele que supera o mestre.

Bruno Voloch

15 Outubro 2018 | 11h47

Jamie Morrison foi durante anos assistente de Karch Kiraly nos Estados Unidos. Aprendeu, decidiu levar seus conhecimentos para a Holanda e aceitou o desafio de substituir Giovanni Guidetti no comando da seleção laranja.

A cobrança seria grande, afinal a Holanda havia alcançado a inédita quarta colocação na Olimpíada do Rio. E não é que dois anos depois, Jamie Morrison no mínimo chega para igualar o feito de Guidetti.

A inédita vitória no final 6 em Nagoya contra os Estados Unidos por 3 a 2 classificou as holandesas para as semifinais do mundial do Japão e eliminou os Estados Unidos de Kiraly.

Virada inesquecível para Morrison que foi cirúrgico nas alterações, ganhou o jogo no banco fazendo entrar Plak e Koolhaas e contou com uma noite inspiradíssima da oposta Sloetjes que fez 38 pontos.

Para os Estados Unidos fica não só gosto amargo de ver o bicampeonato mundial escapar. Kiraly acabou traído pelas opostas que literalmente deixaram o técnico na mão. Lowe e principamente Murphy foram uma negação. Nem a levatadora Llody escapou.

O discípulo superou o mestre.