Pinheiros inverte papel e vive Osasco, generoso, por um dia

Pinheiros inverte papel e vive Osasco, generoso, por um dia

Bruno Voloch

21 Outubro 2016 | 08h00

Generosidade sem limites. Foi o que se viu na primeira partida da decisão do campeonato paulista.

Osasco, passivo ao extremo, foi totalmente envolvido e presa fácil nas mãos de um Pinheiros extremamente concentrado e agressivo em todos os fundamentos. O bloqueio foi o que mais chamou atenção.

ecp_volei_x_osasco_10

Tandara e Paula jogaram muito abaixo do normal. Aliás, seria injusto falar apenas das duas. Pouca gente se salvou numa noite para ser esquecida. Osasco abusou do direito de errar e como se diz na gíria, ‘não compareceu’. Pior. Viu o Pinheiros sobrar em quadra.

O que faltou certamente Luizomar de Moura, o menos culpado, já detectou. Mas a mudança passa muito mais por elas do que por ele. A atitude será fundamental para domingo. A diferença técnica entre os dois times pode não ser suficiente.

Não dá para tirar os méritos do Pinheiros que jogou simples, alegre, de maneira inteligente e eficaz.

pinheiros_2

O Pinheiros não foi só Bárbara. O Pinheiros foi time. O Pinheiros foi conjunto.

Todas as titulares fizeram mais de 10 pontos. Milka e Maira, as melhores, com 15 e 14 respectivamente.

O Pinheiros já fez sua parte. Foi até longe demais e o que vier será lucro.

Osasco pode e deve naturalmente sair do prejuízo. Será difícil jogar tão mal novamente. Osasco terá o apoio da fanática torcida que certamente vai exigir comprometimento e fundamentalmente coragem no domingo.

Foi-se o tempo em que apenas tradição e a camisa ganhavam campeonato.