Por que o Rio, de Bernardinho, entregaria para o Minas?

Por que o Rio, de Bernardinho, entregaria para o Minas?

Bruno Voloch

18 de fevereiro de 2018 | 16h12

Recebo uma enxurrada de mensagens nas redes sociais. O assunto é a derrota do Rio para o Minas, rotulado carinhosamente de ioiô,  por 3 a 0. Confesso que não consigo chegar a uma conclusão e responder o que a maioria me pergunta ou sugere.

O Rio, de Bernardinho, teria entregado o jogo para o Minas?

Primeiro devo frisar que é lamentável, essa altura do campeonato, estarem cogitando qualquer hipótese nesse sentido.

Segundo, analisando superficialmente, não seria nada inteligente o Rio agir dessa forma. Com a bola que (não) vem jogando, o time irá fazer jogo duro com quem vier e começando pelas quartas contra Pinheiros ou Bauru. Se sobreviver, qual seria a diferença de cruzar com Osasco, Barueri ou o próprio Minas?

Só se na cabeça deles o Minas seja o adversário ideal. Pode ser.

Fato é que o Minas deitou, rolou e sobrou.

Pena que ninguém viu.

Por fim faço questão de infelizmente ressaltar que não duvidaria nada que o Rio agisse dessa forma. Não seria a primeira e nem a última vez que os envolvidos participariam da suposta trama.

Certo é que a final do Sul-Americano na semana que vem deve esclarecer alguns pontos e responder a suposta estratégia.

 

 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: