Praia Clube erra estratégia, é punido e volta de mãos abanando do mundial da China.

Praia Clube erra estratégia, é punido e volta de mãos abanando do mundial da China.

Bruno Voloch

09 Dezembro 2018 | 09h19

Decepcionante.

Assim foi a primeira participação do Praia no Mundial de Clubes da China.

A estratégia de entregar o jogo para o Eczacibasi na fase de grupos não funcionou. O time não correspondeu, frustrou a expectativa dos torcedores e vai voltar ao BRASIL de mãos abanando.

Paulo Coco errou.

Primeiro porque insistiu em jogar o torneio usando Michelle como titular e Rosa no banco. O mais grave aconteceria durante a competição.

Inexplicavelmente, optou em poupar algumas titulares quando o Praia fez 1 a 0 e  jogou fora a oportunidade que tinha de vencer o Eczacibasi, o que acabaria antecipando o cruzamento com o Minas. Ali, naquele momento o time dava adeus ao campeonato.

O rendimento de Fernanda Garay e Carol no dia seguinte contra o Vakifbank, quando as duas atuaram normalmente os 4 sets, evidenciou o erro grotesco de avaliação da comissão técnica. A entrada de Rosa idem.

Na decisão do terceiro lugar o Praia recebeu o castigo merecido.

Abdicou quando foi preciso e quando quis jogar levou uma sonora surra do mesmo Eczacibasi por 3 a 0, ironicamente, sem Boskovic.