Praia jogou final com Claudinha contratada e Lloyd fechada com Casalmaggiore.

Praia jogou final com Claudinha contratada e Lloyd fechada com Casalmaggiore.

Bruno Voloch

27 de abril de 2019 | 08h04

O blog crava:

Claudinha é do Praia Clube e Carli Lloyd irá jogar no Casalmaggiore, da Itália.

O Praia simplesmente repetiu a estratégia usada na temporada passada quando definiu a troca de levantadoras antes do campeonato terminar. A diferença é que as duas inverteram os papéis.

Uma volta, a outra sai.

Se há uma ano era a levantadora brasileira que estava sendo preterida para a chegada da norte-americana em plena final contra o Rio, agora foi Carli que atuou sabendo que não ficaria no clube independentemente do resultado.

Estratégia no mínimo discutível.

A volta de Claudinha é indiretamente uma derrota de Paulo Coco, único a favor da saída dela quando o Praia foi campeão na temporada 2017/18. Diretoria e torcedores eram a favor da renovação da jogadora que foi parar em Osasco. A contratação de Lloyd foi uma exigência do técnico.

O processo de adaptação foi lento e Lloyd, de qualidades indiscutíveis, penou para se entrosar, algo fundamental em qualquer esporte coletivo.

O que dá para dizer é que o Praia assume publicamente o erro um ano depois e Claudinha, humilde, acabou aceitando o pedido de  desculpas.

 

 

Tendências: