Praia x Minas abaixo do esperado. E não ganhou quem errou menos.

Praia x Minas abaixo do esperado. E não ganhou quem errou menos.

Bruno Voloch

05 de janeiro de 2019 | 09h22

É raro, mas um jogo decidido no tie-break não significa necessariamente que tenha sido de alto nível. Foi o caso de Praia x Minas disputado em Uberlândia.

Se sobrou emoção, até pelo fato da partida ter sido decidida pelo Minas apenas no quinto set, não para dizer o mesmo na parte técnica.

Praia e Minas abusaram dos erros.

58 no total, número absurdo levando-se em conta que estavam em quadra, em tese, os dois melhores times da Superliga. E não ganhou quem errou menos como de costume.

O Minas cedeu 32 pontos ao Praia. 11 só no primeiro set, parcial que curiosamente ainda fechou com 26/24. O Praia teve uma média de 5 por set.

Jogo equilibrado pelas pontas, saída e com boa e decisiva vantagem para o Minas no meio onde Carol Gattaz se destacou mais no   ataque do que no bloqueio. Mara, que substituiu Mayane, jogou apenas 2 sets e ainda assim foi a melhor da partida no fundamento.

E não dá para dizer que a saída precoce de Fran tenha mudado a história do jogo. Gabriela, quarta central, não comprometeu.

Quem entregou foi Michelle, responsável pelos dois últimos pontos do Minas no tie-break. Mas essa é uma questão que já tinha que ter sido resolvida faz tempo.

Rosamaria sofreu no passe, mas não pode nunca ser banco para Michelle. Assim como é difícil entender porque apenas Ellen, tão útil na temporada passada, não foi usada e viu solitária do banco o Praia perder a invencibilidade na competição.