Priscila Souza se orgulha da campanha surpreendente de Curitiba na Superliga: ‘Estrutura diferenciada, humildade e pés no chão’.

Priscila Souza se orgulha da campanha surpreendente de Curitiba na Superliga: ‘Estrutura diferenciada, humildade e pés no chão’.

Bruno Voloch

03 Dezembro 2018 | 09h17

Recém-chegado da Superliga B, Curitiba em poucas rodadas é a sensação desse início de campeonato. O time ocupa a surpreendente quarta colocação com 10 pontos em 5 jogos.

A equipe estreou perdendo para o Rio por 3 a 0, caiu no tie-break para o campeão Praia Clube e depois ganhou 3 partidas consecutivas marcando 3 a 0 no rival Camboriú, 3 a 1 no ‘penetra’ Brasília e repetiu o placar diante do São Caetano.

A prioridade ainda é se manter na primeira divisão e escapar do rebaixamento.

Só que hoje Curitiba está bem acima da meta estabelecida e pode se orgulhar de ter deixado para trás na classificação Osasco, Barueri, Fluminense, Bauru e Pinheiros.

Até quando ninguém sabe.

A diferença de orçamento e investimento é grande e possivelmente Curitiba naturalmente brigue no pelotão intermediário. Talvez seja questão de tempo figurar no G4. Mas enquanto isso, as jogadores desfrutam da boa campanha.

O blog conversou com Priscila Souza. Ela diz que o grupo mantém a humildade, elogia a estrutura e o projeto de Curitiba e a preocupação com o futuro.

Como explicar a surpreendente campanha de Curitiba até agora na Superliga?

Essa campanha é apenas o reflexo do trabalho duro em grupo, da nossa dedicação e humildade.

O time realmente pode se classificar para os playoffs da Superliga?

Nada é impossível pra quem acredita e trabalha com seriedade. Mas temos os pés no chão. Nosso objetivo é concentrar em cada partida e sempre buscar o melhor resultado, pra que lá na frente possamos colher frutos do nosso trabalho.

Qual o diferencial do projeto de Curitiba para os demais clubes do Brasil?

O projeto de Curitiba é espetacular, além de nos proporcionar bolsas de estudos, a Universidade Positivo junto com a Copel, Carob, Madero e Prefeitura nos dão ótima infraestrutura tanto dentro quanto fora de quadra. Temos todo suporte que precisamos. Com isso, a única coisa que precisamos fazer bem feito é jogar nosso voleibol com qualidade.

Qual a importância de conciliar o estudo com o esporte?

Sabemos que a carreira de atleta é curta. Infelizmente. Por isso precisamos estudar para quando aposentarmos as joelheiras não ficarmos desamparadas e saber qual profissão seguir depois do vôlei.

Por que você nunca teve oportunidade em um time grande?

Muitas vezes por opção minha mesmo. Sempre optei por estar realmente jogando. Mas faltou uma oportunidade que realmente fizesse valer a pena.