Profissionalismo, seriedade e competência na vitória do BRASIL contra a Bélgica

Profissionalismo, seriedade e competência na vitória do BRASIL contra a Bélgica

Bruno Voloch

10 de julho de 2015 | 17h01

José Roberto Guimarães deu mais um exemplo de profissionalismo.

O torcedor que compareceu ao Ibirapuera tinha expectativa de ver Jaqueline em quadra entre as titulares.

O técnico porém não se deixou levar pelo clima de festa e encarou o jogo contra a Bélgica com seriedade. Gabi e Fernanda Garay, por méritos, foram mantidas e começaram o jogo diante das belgas.

BrazilsAnaCarolinadaSilvatriestoblockBelgiumsLauraHeryman

Nada mais natural levando-se em conta o atual estágio físico de Jaqueline e o aproveitamento na primeira etapa do Grand Prix de Gabi e Garay.

A verdade é que com ou sem Jaqueline no time titular, o BRASIL não teria, como não teve, dificuldades de vencer a Bélgica.

Em ritmo de treino, a seleção dominou o jogo e fez 3 a 0.

Se o desequilíbrio técnico não permite avaliar o jogo taticamente, tarefa absolutamente impossível, vale registrar o novamente o bom rendimento de Carol no bloqueio, a melhor em quadra.

BrazilsJaquelineCarvalhoreplacesFernandaGaray

Jaqueline entrou no segundo set, jogou o terceiro e fez lá seu pontinho.

Zé Roberto, visando dar ritmo de jogo para todas as jogadoras, colocou o time inteiro para jogar no terceiro set.

Ritmo o técnico não conseguiu dar em função da fragilidade da Bélgica, mas com certeza Zé Roberto agradou ao bom público que prestigiou a seleção em São Paulo.

 

 

 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: