Quem procura, acha!

Quem procura, acha!

Bruno Voloch

06 de fevereiro de 2020 | 09h02

Não falta trabalho no Sesc. Literalmente falando.

Desde o início da temporada, Giovane Gávio vem buscando a formação ideal. Se o técnico encontrou, só ele poderá responder, mas não é por falta de tentativa.

As entradas de Arthur e Tiago Barth foram determinantes para a virada em Campinas. O levantador argentino Matias parece prestigiado.

A campanha aceitável na Libertadores e a vitória por 3 a 2 no Taquaral provam a ligeira evolução do time em relação ao primeiro turno. O Sesc porém continua errando acima da média, o que compromete o desempenho dentro de quadra e impede pensar em algo melhor no futuro.

Irregularidade que persegue o Giovane desde a temporada passada.

Não dá para dizer que o Sesc seja confiável. Ainda.

Esse é o maior desafio do técnico.

 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: