Segundo set do hexacampeonato.

Segundo set do hexacampeonato.

Bruno Voloch

18 de abril de 2018 | 08h43

A vitória de virada no segundo set quando perdia por 23/18 significou para o Cruzeiro muito mais do que a simples sobrevivência na Superliga.

Não seria exagero nenhum dizer que pode ter sido o set do hexacampeonato.

Se perdesse naquele momento e Taubaté empatasse a partida, o resultado seria imprevisível. Sair do buraco aquela altura não só fez o Cruzeiro abrir 2 a 0. O emocional do adversário foi no chão e o time mineiro passou por cima no terceiro set.

O saque foi novamente o fundamento que decidiu o quarto jogo.

A partir de agora o cenário é outro. O Cruzeiro dá as cartas novamente.

Taubaté teve a chance, aliás, as chances. Não aproveitou. A vantagem é que será novamente franco-atirador em Contagem já que a obrigação é do Cruzeiro.

Nunca deixou de ser, diga-se de passagem.

 

 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: