Sesc despenca na Superliga. Define logo, Giovane!

Sesc despenca na Superliga. Define logo, Giovane!

Bruno Voloch

03 de fevereiro de 2019 | 12h25

O que estaria acontecendo com o Sesc?

O time que liderou boa parte do primeiro turno da Superliga simplesmente desandou e não para de cair. A derrota para Campinas, quarta na temporada, deixou o Sesc a 5 pontos do líder Cruzeiro.

Exceção feita ao jogo contra Caramuru, quando obviamente venceu por 3 a 0, o Sesc tem suado e cortado um dobrado contra quem quer que seja.

Foi assim diante de Maringá, quando perdeu por 3 a 1, Ribeirão e Corinthians, esses dois últimos só batidos no tie-break. Viu fugir a classificação ao ser eliminado em casa da Copa Brasil pelo Minas.

Giovane Gávio é o técnico do Sesc, portanto nada mais natural que seja cobrado, afinal montou e escolheu as peças, caras por sinal.

A sensação é que o time alcançou o ápice antes dos playoffs. A ausência de Maurício Borges não é desculpa até porque o Sesc foi líder e se manteve assim quase todo primeiro turno.

A lesão do búlgaro Penchev idem, uma vez que Djalma vinha muito bem e inexplicavelmente tem sido sacado por Giovane que tem se mostrado impaciente com o ponteiro. Critério que não é adotado no caso de Japa.

Aracaju tem dado conta do recado no meio substituindo Barth lesionado no joelho.

Wallace continua sobrecarregado, mas se não fosse ele o cenário seria pior. Thiaguinho vai se virando como pode e vê seu rendimento prejudicado pela indefinição do técnico.

Define logo, Giovane!