Simón, o incrível, desequilibra em 3 a 0 mentiroso

Simón, o incrível, desequilibra em 3 a 0 mentiroso

Bruno Voloch

19 Novembro 2017 | 09h21

O craque resolveu.

Robertlandy Simón, o incrível, desequilibrou e fez a diferença na vitória do Cruzeiro contra o Minas por 3 a 0.

Placar, diga-se de passagem, exagerado e mentiroso.

Foto: Orlando Bento/Minas Tênis Clube

O Minas merecia no mínimo ter saído de quadra com 1 set. Acontece que falhou nas horas decisivas e a maior categoria do Cruzeiro acabou prevalecendo.

De qualquer forma o ótimo trabalho de Nery Tambeiro deve ser enaltecido.

Insisto.

O técnico do Minas é uma das gratíssimas revelações na profissão. Sabe o que faz, o que diz e suas orientações são assimiladas pelos jogadores.

O trabalho de Nery ganha mais crédito se a gente for comparar os dois times.

Nico Uriarte, Evandro, Filipe, Leal, Simon, Isac e Serginho de um lado e Marlon, Felipe Roque, Bob, Bisset, Flávio, Petrus e Rogerinho do outro, ou seja, nenhum jogador do Minas, com toda boa vontade, seria titular no Cruzeiro.

Orçamento, elenco e banco muito superiores.

Isso não desmerece nenhum um pouco o grupo de atletas do Minas.

A realidade é que o clube vive outra realidade e conseguir jogar de igual para igual a maior parte do tempo contra o poderoso Cruzeiro é uma grande proeza.