‘Tandaradependência’ comprovada e insistência que salta aos olhos na seleção brasileira.

‘Tandaradependência’ comprovada e insistência que salta aos olhos na seleção brasileira.

Bruno Voloch

07 Junho 2018 | 08h56

E não é que o BRASIL quase conseguiu entregar para a Rússia?

Seria redundante falar da importância de Tandara que marcou 30 pontos na vitória apertada por 3 a 2 com 17/15 no tie-break. Mas não dá para evitar. Com ela em quadra o BRASIL é um, sem ela é um time comum e desfigurado.

Hoje não dá para José Roberto Guimarães pensar em abrir mão da jogadora como fez contra os Estados Unidos. Ainda mais tendo Monique no banco, ou seja, não vai resolver até porque VNL não é Superliga.

Nada porém chama tanta atenção quanto a ‘Tandadependência’.

Aliás, salta aos olhos a inexplicável insistência da comissão técnica com Amanda.

A jogadora recebeu 23 bolas e marcou 2 pontos. Isso sem contar no prejuízo básico e padrão no passe. E estamos falando da Rússia. Imagina quando a coisa for para valer.

Roberta fez 1 ponto a menos e é levantadora.

A esperança, falando especificamente de VNL, até porque para o mundial Natália irá voltar, é que a comissão técnica do BRASIL consiga fazer Gabizinha jogar uma partida inteira em breve.

Nesse caso, assim manda a lógica, Amanda deve perder o status de intocável (sic).

Mas que ninguém se iluda. O risco de não ser mais titular não significa que não esteja entre as 12 ou 14 para o Japão em setembro. A linha de raciocínio indica que Rosamaria, sem o mesmo prestígio, é a mais indicada para ver o mundial pela televisão caso não seja aproveitada como oposta pela comissão técnica.