Taubaté não libera Lucarelli que pode ter contrato rescindido caso aceite convocação para a seleção brasileira.

Taubaté não libera Lucarelli que pode ter contrato rescindido caso aceite convocação para a seleção brasileira.

Bruno Voloch

13 Julho 2018 | 11h45

É bom Renan arrumar outra alternativa.

Conforme o blog antecipou, Taubaté é radicalmente contra a convocação de Lucarelli para a seleção brasileira. E mais. Caso o jogador decida por conta própria se apresentar em Saquarema pode até ter o contrato rescindido.

O blog apurou que uma cláusula exige que Lucarelli, caso treine e jogue pela seleção sem aval do clube, volte para Taubaté nas mesmas condições físicas que saiu.

Caso contrário, se apresentar algum tipo de piora na lesão no retorno, teria seu contrato rescindido.

Taubaté, não é de hoje, não concorda com os métodos praticados pelos profissionais contratados pela CBV, Confederação Brasileira de Vôlei.

Comissão técnica principalmente. E a questão se arrasta desde os tempos de Bernardinho.

Em 2015 Riad foi dispensado por razões semelhantes quando regressou.

Lucarelli sofreu uma lesão no tendão de aquiles e foi operado em novembro do ano passado. A renovação de contrato, com a cláusula, foi acordada entre as partes.

Taubaté arcou com todos os custos, deu assistência ao atleta dentro e fora de quadra e quer tê-lo 100% na Superliga. A comissão técnica e o médico do clube falam em mais 4 meses de recuperação para que Lucarelli esteja apto para jogar.

O mundial acontecerá entre 9 e 30 de setembro na Bulgária e Itália.