Trégua e ameaça não minimizam pressão e Castellani pode pagar a conta em Taubaté.

Trégua e ameaça não minimizam pressão e Castellani pode pagar a conta em Taubaté.

Bruno Voloch

25 de setembro de 2018 | 09h08

As 3 derrotas consecutivas, São José, Sesi e Campinas, pioraram o ambiente e aumentaram as cobranças em Taubaté. O alvo continua sendo Daniel Castellani.

O técnico, responsável pelas recentes contratações via parceria com empresários argentinos, ainda conta com o apoio do secretário de esportes da cidade.

E só.

Segundo o blog apurou, a prefeitura, que paga parte da conta, resolveu intervir para conter a insatisfação da torcida. Os responsáveis, seguindo orientações, teriam ameaçado cancelar os ônibus que os torcedores usam para as viagens em troca de apoio ao treinador.

Uma espécie de trégua.

Há no entanto quem garanta que os dirigentes estão dando corda para Castellani se enforcar e o treinador irá pagar a conta caso Taubaté, tetracampeão, perca o título estadual.

O time terminou a fase de classificação do estadual apenas na terceira colocação e enfrenta Itapetininga nas quartas de final. O primeiro jogo será quarta-feira fora de casa.

 

 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: