Vôlei/Guarulhos deixou dívida de R$ 80 mil na Federação Paulista e responde processo de Montes Claros

Vôlei/Guarulhos deixou dívida de R$ 80 mil na Federação Paulista e responde processo de Montes Claros

Bruno Voloch

04 de agosto de 2020 | 16h52

As manobras e maracutaias usadas nos bastidores da Superliga são conhecidas.

Agora então, com o aval da CBV, Confederação Brasileira de Vôlei, liberando Caramuru, virou zona.

Só que a brincadeira saiu caro para Montes Claros.

Alugar ou emprestar o CNPJ, pelo jeito, nunca mais.

O clube mineiro cedeu vaga ao time de Guarulhos para a temporada 2018/19. Na ocasião o Corinthians ainda era um dos parceiros e se viu envolvido numa tremenda cilada.

O saldo final do extinto Guarulhos foi negativo.

Como se não bastasse dívidas com vários atletas, o clube, segundo o blog apurou, deixou uma dívida de R$ 81 mil na Federação Paulista. Quem pagou parte do débito foi Montes Claros que depositou cerca de R$ 40 mil. Caso contrário, uma vez federado, não teria o nome de volta e liberado para usar novamente na edição seguinte da Superliga.

Foi o que aconteceu já em parceria com o América-MG.

Guarulhos, segundo o blog teve acesso, tinha obrigação contratual de pagar as taxas de inscrição nas competições, contrato dos jogadores, comissão técnica e as mensalidades da FPV, Federação Paulista de Vôlei.

Não cumpriu.

Os pagamentos da locação da vaga também não foram registrados em sua totalidade.

Montes Claros, sem alternativas, processou o gestor Anderson Marsili, a empresa usada conhecida como My Team e a Associação Social Esportiva Índios Guarus.

 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.