Lula, um notável corintiano

Estadão

27 de outubro de 2009 | 22h02

lula_ronaldo

O presidente Lula, que na foto abraça o craque Ronaldo em Brasília e segura a taça conquistada pelo Corinthians na Copa do Brasil 2009, nunca escondeu seu amor pela equipe alvinegra. Desde os tempos em que era um simples torneiro mecânico até chegar ao cargo mais visado do País, ele leva no peito o clube mais popular do Estado de São Paulo, onde construiu sua carreira política, apesar de ter nascido em Caetés (PE).

Lula, que adora utilizar metáforas futebolísticas durante os seus discursos, nunca deixa de falar sobre o Corinthians, esteja a equipe em um bom ou mau momento. E já foi visto várias vezes na capital federal caminhando com a camisa do time do Parque São Jorge.

Em 2005, quando o Corinthians conquistou pela última vez o Campeonato Brasileiro, o presidente comentou o assunto até na Argentina, em encontro com o colega Néstor Kirchner. Na época, o principal destaque corintiano era justamente um argentino, Carlos Tevez.

“Aquilo que parecia impossível, hoje virou uma coisa normal, ou seja, os brasileiros vendo os jogadores argentinos como irmãos”, disse Lula, que prometeu até uma camisa de Tevez a Kirchner caso o Corinthians fosse campeão (o Brasileirão ainda não havia acabado).

Quando a equipe caiu para a Série B, em 2007, Lula sofreu assim como todos os corintianos. Mas reconheceu que a má administração havia deixado o clube naquela administração. “O Corinthians plantou o que colheu”. No entanto, dias depois, afirmou que jamais abandonaria o time do coração e se disse disposto a ajudar no que fosse necessário.

Com o retorno à elite do futebol nacional em 2008 e os títulos conquistados em 2009, Lula passou a ter motivos apenas para sorrir. Até acertou o resultado do primeiro jogo da final da Copa do Brasil, no Pacaembu, contra o Internacional. “Vai ser 2 a 0, com dois gols do Ronaldão”, profetizou. O Fenômeno fez ‘apenas’ um, mas o resultado do jogo o presidente acertou em cheio.

Entre todos os presidentes da história do Brasil, Lula é disparadamente o que mais demonstra ser apaixonado por futebol. Se não fosse chefe de Estado brasileiro, certamente estaria na arquibancada do Pacaembu unido ao ‘bando de loucos’.

Nesta terça-feira, dia 27 de outubro, Lula completa 64 anos da idade. Em nota oficial, o Corinthians parabenizou o presidente e desejou “paz, saúde e prosperidade”.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: