A linha de chegada móvel da Wings for Life
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

A linha de chegada móvel da Wings for Life

Alessandro Lucchetti

30 de abril de 2014 | 19h47

No próximo domingo, dia 4 de maio, será dada a largada para uma corrida diferente: a Wings for Life. Em vez de os corredores buscarem a linha de chegada, a linha de chegada é que os seguirá – os carros seguidores perseguem os participantes. A prova termina quando o último corredor for alcançado pelo carro.

A prova será disputada em 32 países ao mesmo tempo. A etapa brasileira, em Florianópolis, terá largada às 7h.

O primeiro prêmio, conferido ao melhor corredor e à melhor corredora de cada prova, será uma viagem de um mês, com paradas em Salzburgo, Istambul, Cidade do Cabo, Hong Kong, Bangkok, Sydney, Fiji, Los Angeles e Rio de Janeiro.

A Red Bull, responsável pela empreitada, escalou um time de embaixadores formado por Neymar, Sebastian Vettel, Mark Webber, Steve Hooker (campeão olímpico no salto com vara), o jogador de rúgbi neozelandês Dan Carter, a musa do esqui Lindsey Vonn e o campeão da corrida aérea da Red Bull, Hannes Arch, entre outros.

Toda a verba auferida pelas inscrições será destinada à pesquisa sobre lesões na medula espinhal.

 

 

 

 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: