Haile: A volta de quem não foi
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Haile: A volta de quem não foi

andreavelar

15 de novembro de 2010 | 15h29

Mary Altaffer/AP - 7/11/2010

Pronto. Acabou a aposentadoria de Haile Gebrselassie. O etíope ficou exatos oito dias com o tênis pendurado, desde o decepcionante desempenho em Nova York. A maratona volta a contar com a simpatia de um dos maiores fundistas de todos os tempos.

“Depois de alguns dias em casa, pude tomar algumas decisões. Correr está no meu sangue e eu decidi continuar competindo”, disse Haile em seu Twitter. “Meu anúncio em Nova York foi minha primeira reação depois do desapontamento da corrida. Quando meu joelho melhorou, voltei e focar minha próxima corrida”, completou.

A expectativa agora é para que Haile dispute Londres 2012, quando terá 39 anos. A medalha da maratona olímpica é um antigo sonho do corredor que venceu tudo dos 1,5 aos 42 mil metros.

Mas a insistente dor no joelho preocupa seus fãs – e também empresários, é bom que se diga. “A maratona de Londres será muito dura, mas é uma medalha que ele não pode descartar. Se terminar a carreira com um bronze, já seria fantástico”, disse Jos Hermens, responsável pela carreira do recordista mundial.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.