O adeus de uma supercampeã
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

O adeus de uma supercampeã

andreavelar

19 de abril de 2011 | 11h22

O atletismo se despediu hoje de uma supercampeã. Grete Waitz, nove vezes campeã da Maratona de Nova York, duas vezes campeã da Maratona de Londres, medalha de prata em Los Angeles 1984, morreu depois de uma luta que já durava seis anos contra o câncer. 

A norueguesa, uma das maiores maratonistas de sua época, estava internada no hospital da Universidade de Ulleval, na cidade de Oslo. Depois de deixar as competições, muito por culpa de seguidas lesões no joelho, ela se dedicava a projetos sociais e também organizava corridas de rua. 

A primeira vitória de Grete em Nova York aconteceu em 1978 com o então recorde mundial de 2h32min30. A última conquista aconteceu em 1988. Em Londres, triunfou em 1983 e 1986. Com o tempo ela se especializando nos 42 quilômetros. No começo de carreira, teve importantes marcas nos 1.500 e 3.000 metros. 

Fato curioso de sua biografia é a única derrota em maratona quando estava em alto nível. Ela deixou escapar o ouro olímpico em Los Angeles para a rival norte-americana Joan Benoit Samuelson.
 

Arquivo/AP - 23/10/1983

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.