40kg de vitórias nas corridas de montanha

40kg de vitórias nas corridas de montanha

SILVIA HERRERA

27 de setembro de 2017 | 10h10

Veja entrevista com a arquiteta carioca Rosália Camargo. Com 1,56m e 40 quilos ela é uma gigante do Circuito XTerra. Já venceu  12 etapas e neste sábado é uma das favoritas da trail run na Estrada Real, em Tiradentes (MG), categoria endurance (50km). #corridaparatodos #trailrun

Rosália, você começou a correr o XTerra em 2012, certo – hoje é campeã de 12 etapas contando com essa. Como começou a correr corridas de montanha e trilhas? por que?

Na verdade comecei a correr as etapas do XTERRA em 2011. Minha primeira prova foi o XTERRA Mangaratiba, que na época estava surgindo como uma grande novidade no circuito Trail aqui no Brasil. Eu conheci o Trail run por acaso, em novembro de 2010 fiz uma maratona percorrendo as praias de trilhas de Búzios e me apaixonei. Naquela época eu fazia vários outros esportes, como Ironman e windsurf… mas depois dessa experiência correndo em trilhas eu deixei tudo de lado e comecei a me dedicar exclusivamente ao Trail Run.

Você já pensou em trocar a arquitetura pela corrida, já que sempre vence as corridas?

Eu me formei em arquitetura pela UFRJ, e logo fiz um mestrado em Urbanismo. Gosto muito da minha área de trabalho, e acho que encontrei um bom equilíbrio na minha vida. Consigo ir para as competições sem pressão de performance e, ao mesmo tempo, curto estar trabalhando e recebendo um bom salário.

Você pesa 40 quilos e tem 1,56m, certo? Seu biotipo te ajuda nas ultras de montanha?

Eu acredito que ajuda muito sim. Sou pequena e ágil, com muita facilidade para passar pelos obstáculos naturais das trilhas. Ao mesmo tempo sou “econômica”, pois bebo pouco e consumo pouco, muito bom para as provas de ultramaratona. Uma coisa que me impressionou foi em 2014, quando meu marido e eu decidimos ter um filho. Eu consegui engravidar em dois meses de tentativas, o que mostra que tenho uma condição muito saudável, mesmo com um volume absurdo de treino e com apenas 40kg!

Com a chegada da Maria, como você adaptou a rotina de mãe com os treinos?

Eu tive a sorte de ter meu marido me apoiando. Decidimos que a Maria ia participar da nossa rotina ao ar livre desde muito pequena, e adquirimos um carrinho da Thule chamado Urban Glide, especial para corrida. Fizemos algumas adaptações na rotina, mas em linhas gerais continuamos com nosso treinamento diário pela orla do Rio, e juntos temos o momento mais calmo e agradável do dia!! Maria dorme, brinca ou observa a movimentação na praia. Ela sempre fica muito feliz fazendo parte do nosso programa.

Quais os três principais aprendizados do  XTerra Tiradentes?

1- A prova é longa, e quando descemos da Serra de São José a “brincadeira” está apenas começando! O final da prova é muito duro e desgastante por conta das condições climáticas. O ideal é se poupar no início.

2- Levar bastante água, pois são poucos postos de abastecimento ao longo da prova.

3- Curtir tudo ao máximo, porque a cidade é linda e o percurso é muito interessante. Tudo tem muita história e energia.

O que não pode faltar na sua hidratação/alimentação dessa prova?

Hoje tenho a orientação da nutricionista Juliana Nogueira Soeiro, e sou embaixadora da Advanced Nutrition. São pequenos ajustes que fiz depois que notei a importância da alimentação nas provas de ultramaratonas. Sempre levo gels de carboidrato (os novos no sabor de água de coco são minha paixão), jujubas Energy Bloks e cápsulas de sal.

O que é o mais legal dessa corrida em Tiradentes? E o maior perrengue? 

A cidade me encanta, o percurso também é sensacional. Gosto quando uma corrida acontece em um local onde a família toda pode acompanhar e curtir, e essa prova de Tiradentes é um ótimo programa. O maior perrengue pra mim são as pedras!! Sempre me trazem a lembrança do meu tombo em 2014, quando abri o joelho no meio da prova!

Qual sua principal motivação durante às corridas? E as metas para este ano e para o próximo?

Eu amo competir, durante a prova fico 100% focada em ter performance. Pra ser sincera, não curto muito nada, fico atenta nas trilhas, na alimentação e no contexto da prova. Minha meta sempre é vencer! Esse ano fiz um planejamento mais voltado para as provas acima de 100km, que me atraem mais e espero conseguir continuar competindo por muitos anos ainda, porque esse esporte é incrível, e cada prova é uma experiência maravilhosa.

Quem são seus ídolos no esporte?

Não sigo muito ultra trail, mas me admira muito Marco Olmo, que com bastante idade completou e venceu o UTMB.

Tem algo que você gostaria de acrescentar?

Eu corro maratonas desde 1995, e indico a todos que um dia experimentem o trail run… é um esporte incrível! Escolham uma prova como o XTERRA e tenho certeza que vão se apaixonar!

 

 

 

 

Tudo o que sabemos sobre:

corrida de montanhatrail run

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.