Apenas a elite vai correr a 40ª Maratona de Londres

Apenas a elite vai correr a 40ª Maratona de Londres

Prova será disputada em 4 de outubro em percurso adaptado, ao redor do St James’s Park

SILVIA HERRERA

07 de agosto de 2020 | 12h38

A menos de dois meses da realização da 40ª Maratona de Londres, a organização divulgou que a prova deste ano será restrita aos atletas da elite, como ocorreu a Maratona de Tóquio. Os corredores de rua amadores inscritos na prova, cerca de 40 mil pessoas,  receberam um e-mail, assinado por Hugh Brasher, diretor do evento, explicando estar triste por comunicar que não será possível a participação dos corredores amadores este ano, alegando que a decisão foi tomada para garantir a segurança de todos, por conta da pandemia do coronavírus. O corredor poderá se inscrever na edição de 2021, ou 2022 ou 2023, sem custos adicionais. Também poderá correr os 42km virtualmente,  encaminhando a confirmação do tempo, até a meia noite de 4 de outubro. Quem preferir poderá pedir o reembolso da inscrição.

Maratona de Londres será apenas virtual para os amadores

No manhã de 4 de outubro, Eliud Kipchoge  (KEN) e Kenenisa Bekele prometem baixar o recorde mundial. Mas sem o calor do público, o desafio será bem mais difícil. No feminino, o destaque é Brigid Kosgei (KEN), campeã de 2019. O percurso será ao redor do St James’s Park, seguindo um rígido protocolo sanitário, sem a presença do público. A Maratona de Londres terá transmissão da BBC.

Bekele e Kipchoge (blusas brancas) possuem os tempos mais rápidos dos 42km

Kipchoge  é o maior corredor de maratona de todos os tempos. Ele se tornou o primeiro homem a correr uma maratona, extra-oficial – em menos de duas horas ( INEOS 1:59 Challenge) no ano passado, é o campeão olímpico, quatro vezes vencedor da Maratona da  London e detentor do recorde mundial oficial por 42 km. (2:01:39). Marca que foi quase quebrado por Bekele na Maratona de Berlim há um ano. O grande etíope, que é o atual recordista mundial dos 5000m e 10000m, terminou a 2 segundos da marca de Kipchoge. Desde então só se fala nesse duelo, que finalmente vai chegar.

Eliud Kipchoge e Brigid Kosgei venceram a Maratona de Londres de 2019

“A segurança sempre foi a nossa prioridade, estávamos estudando vários cenários. Tínhamos planos detalhados para realizar um evento de participação em massa, com medidas de distanciamento social, planejávamos utilizar novas tecnologias para fazer isso, inclusive com Bluetooth, e faixa de ultra banda larga, que está prestes a ser lançada em todo o mundo, que permitiria monitorar em tempo real a distância de 1,5m entre cada corredor”, explicou Hugh Brasher em comunicado para a imprensa. Paralelamente estudavam o novo formato para a elite e a corrida virtual para os amadores, que se comprovou ser o mais seguro a ser feito nesse momento.

A maratona de 2021 está prevista para 3 de outubro; e a de 2022 voltará para abril. E quem estava inscrito na maratona desde ano, e já tinha transferido a inscrição para 2021, também poderá participar da edição virtual, se assim desejar.

Clique aqui para ler a carta de Hugh Brasher na íntegra

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.