Bodypulse, a arma secreta dos ultramaratonistas

Bodypulse, a arma secreta dos ultramaratonistas

SILVIA HERRERA

31 de março de 2018 | 11h51

Márcio Villar, dono de recordes mundiais, e Ana Luiza Faria Matos, uma das melhores do Brasil, aderem ao treinamento com eletroestimulação muscular para encarar distâncias cada vez maiores. #BLogCorridaparaTodos #Bodypulse #fisio #fisoterapiaesportiva #eletroestimulação

Tempo, tempo, tempo. Esse mantra não sai da cabeça dos ultramaratonistas Márcio Villar, dono de dois recordes mundiais (corrida em esteira e o do Caminho de Santiago de Compostela) e Ana Luiza Faria Matos (campeã geral do Desafio dos 300, pela Estrada Real, entre Tiradentes e Passa Quatro e campeã da Canions Ultramaratona Xtreme, com 85km pela caatinga da região da cidade alagoana de Piranhas, no início do mês, e sexta colocada no geral, com 10h23m).

Os treinamentos para ultramaratonas requerem uma imensa dedicação, os dois atletas procuram otimizar seu tempo, sempre focando no ganho de performance. Como são atletas amadores com desempenho de competidores de alto rendimento, os dois encontraram na eletroestimulação muscular do estúdio Bodypulse uma maneira de ter uma preparação de alta qualidade e tirar o melhor proveito possível de um treino semanal com 20 minutos de duração, que  trabalha simultaneamente mais de 300 músculos com movimentos e intensidade dos impulsos elétricos ajustados,

“Nossa dedicação às ultramaratonas é enorme. São horas de treinos de rodagem para ganhar volume para enfrentar provas com altas quilometragens, alimentação regrada, sessões de fisioterapia e musculação”, afirma Ana Luiza Faria Matos, técnica de enfermagem, que venceu o Desafio 300 com 51h35m.  “Após começar a treinar na Bodypulse, tive uma boa melhora em minha preparação física, além de ter um ganho de tempo para poder dedicar a outras atividades e ter mais tempo com a minha família”.

Ana Luiza Faria Matos

Recordista mundial de corrida em esteira, com 827,16km em sete dias, em 2015, e no Caminho de Santiago de Compostela, com 6 dias, 14 horas e 49 minutos, no ano passado, Márcio Villar escolheu a Bodypulse para cuidar da parte muscular de sua preparação para um de seus maiores desafios. Em outubro, Villar estará na Big Backyard Ultra, no Tennessee (EUA), que só termina quando restar apenas um corredor na prova. “Estou sempre procurando desafios que me instiguem a superar meus limites. Já corri na neve, no deserto, na Floresta Amazônica. Agora quero ser o último a parar de correr nesta prova nos Estados Unidos”, afirma Villar, que será o único sul-americano entre os 76 atletas de uma prova em que o último vencedor correu 400km. “Sei da importância de estar bem fisicamente e o trabalho de reforço muscular através da eletroestimulação na Bodypulse é fundamental para estar preparado para os grandes desafios. Como consegui ter um treino mais eficiente em um tempo menor”.

Marcio Villar

Especialista em eletroestimulação muscular, o educador físico e fisioterapeuta Lucas Freitas aponta as vantagens deste tipo de treinamento para atletas de todos os níveis e pessoas que precisam de uma atividade física. “O treinamento de força minimiza o risco de lesões musculares e articulares, além de aumentar a capacidade dos treinos de alta performance, melhorando força, aptidão e resistência”, diz Freitas. “Com a eletroestimulação muscular é possível melhorar força e potência, ativando um maior número de músculos, o que não acontece com o treinamento convencional, sem gerar estresse para as articulações.”

Lucas acrescenta que “a musculatura é ativada de maneira consciente, é possível ainda incrementar a intensidade e aumentar a eficácia de um treino de 20 minutos, que trabalha cerca de 300 músculos simultaneamente, atingindo todos os grupamentos e todos os tipos de fibras musculares, aumentando a força significativamente em apenas oito  treinos. As sessões duram apenas 20 minutos e os resultados se equivalem aos resultados de um treinamento de 1 hora.

A Bodypulse funciona, atualmente, no Shopping Downtown e no Shopping Esplanada da Barra, ambos na Barra da Tijuca. Com investimento de mais de R$ 40 milhões, o objetivo da empresa é se expandir pelo Brasil, com a criação de 50 filiais até 2020.  “O treinamento físico com eletroestimulação ainda é supernovo no Brasil, mas já está presente em mais de 40 países, principalmente na Europa”, diz Leonardo de Souza, um dos sócios da Bodypulse. “O potencial de crescimento no Brasil é enorme. Nossos estúdios seguem uma tendência mundial no mercado fitness, com unidades compactas, oferecendo apenas uma modalidade de atividade física com qualidade e comprometimento aos objetivos de nossos clientes”.

 

Confira no vídeo abaixo mais informações sobre o treinamento  da Bodypulse para a ultramaratona.

 

 

Tudo o que sabemos sobre:

treinamentoUltramaratona

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.