Boston Calling

Boston Calling

SILVIA HERRERA

12 de abril de 2019 | 18h06

Nesta segunda, 15 de abril, acontece a 123ª Maratona de Boston (EUA), a mais antiga 42K, com a participação de 30 mil corredores de todas as partes do mundo. Os canais ESPN 2 e WatchESPN vão transmitir ao vivo, a partir das 10h. #BostonMarathon #maratona #corridaderua #BlogCorridaParaTodos

A transmissão da ESPN terá a narração de Everaldo Marques e comentários de Adauto Domingues – bicampeão pan-americano dos 3 mil metros com obstáculos (1987-1991) e treinador do nosso querido fundista Marilson dos Santos. A previsão é de frio, vento e chuva, um repeteco da edição passada, o que promete fortes emoções.

Entre os destaques da prova teremos a presença de Joan Benoit Samuelson, a primeira campeã olímpica dos 42K, disputada pela primeira vez em 1984 em uma Olimpíada. Até os anos 60, a medicina acreditava que a mulher morreria se corresse esta distância. E foi justamente em Boston, em 1966, que uma mulher correu disfarçada de homem e provou o contrário. Foi Bobbi Gibb – ela teve sua inscrição negada por ser mulher, resolveu correr na pipoca, disfarçada de homem, e revelou sua identidade no final da prova. Clique aqui para conferir esta história.

Joan Benoit Samuelson em 1979/Divulgação Maratona de Boston

Joan, além do ouro olímpico, foi duas vezes campeã em Boston. Desta vez a corrida será uma celebração aos 40 anos de sua primeira vitória nesta maratona. “Desta vez minha meta e completar a prova em 3:15:35 – tempo 40 minutos mais lento do que na minha vitória em 1979”, conta Joan. A segunda vitória dela em Boston foi em 1983, com a marca de 2:22:43.  A última vez que ela participou foi em 2015 – vencendo na sua categoria (50/59) com o tempo de 02:54:03. Um tempaço, diga-se de passagem.

O  Grande Marechal deste ano – parte das celebrações do Dia do Patriota – será Meb Keflezighi, campeão de 2014. A Maratona de Boston é a mais antiga que é realizada com frequência e há 34 anos é patrocinada por John Hancock.  Cinco anos atrás, Keflezighi cruzou a linha de chegada com o tempo de 2:08:37, tornando-se o primeiro homem americano desde 1983 a vencer  na prova.

Meb Keflezighi

Essa vitória foi especialmente significativa, pois aconteceu um ano após o trágico atentado. Keflezighi levou os nomes das vítimas enquanto corria na frente para a Boylston Street. Ele é o único atleta a ter vencido Boston, Nova York e uma olimpíada.  O Grand Marshal Meb Keflezighi irá largar de  Hopkinton  às 8h50 e chegará a Boston cerca de uma hora depois. A elite feminina largará 9h32, a masculina 10h – aqui no Brasil há uma hora a mais de fuso horário.

Da elite, o japonês rei da chuva Yuki Kawauch vai defender seu título, mas terá que contar com condições climáticas desfavoráveis para vencer – o que já está previsto – e as feras convidadas por John Hancock: Geoffrey Kirui (KEN), Lelisa Desisa (ETH) mais vários fundistas que correm na casa das 02:04. Detalhe, ano passado Kawauch venceu com o tempo de 2:08 – tamanha chuva, vento contra e frio. Da elite feminina, a organização está trazendo 22 atletas de ponta, todas com tempos abaixo de 2:23. Haja pernas!

Mas a festa mesmo é dos amadores, como esta Major exige tempo mínimo comprovado para participar, só de ter conseguido isso já é uma vitória. Entre os corredores brasileiros amadores estará Edith Bertoletti, da turma da MPR. Ela conseguiu o tempo na edição do ano passado, correndo com luvas americanas de lavar louça – ela garante que não entra água de jeito nenhum. É a quarta vez que ela vai participar, buscar seu unicórnio – o símbolo desta maratona é um unicórnio. “A medalha de uma maratona você conquista nos treinos, no dia da prova você vai só buscar”, costuma dizer Edith.  Um dia eu chego lá!!!

Para quem não sabe, esta corrida é sempre realizada no feriado do Dia do Patriota e tem largada é na cidade Hopkinton – a 40 km de Boston. Ou seja, a maratona é de uma cidade a outra, começando em descida e terminando em subida. O clima é sempre um problema a mais – pode fazer um calor dos infernos, como chover e fazer frio.  Desta vez a previsão é de frio, vento e chuva – mas tudo pode mudar na última hora. Boa prova a todos!

Tudo o que sabemos sobre:

Maratona de Boston

Tendências: