Confirmado o Mundial da Meia Maratona para 2022

Confirmado o Mundial da Meia Maratona para 2022

Competição será na China

SILVIA HERRERA

26 de março de 2021 | 10h07

Há luz no fim do túnel. A Federação Internacional de Atletismo (World Athletics) confirmou o Mundial de Meia Maratona para 2022, em Yangzhou, na China. A fundista Peres Jepchirchir, recordista da marca, já deve estar celebrando essa novidade. Aliás, a queniana já quebrou o recorde desse percurso, no mundial de 2016, sagrando-se campeã mundial aos 23 anos, exatamente nessa cidade chinesa. O 5º Campeonato Mundial da Meia Maratona está oficialmente marcado para 22 de março de 2022. Mulheres largam às 9h30 e homens, às 10h. Os amadores poderão se inscrever.

Foto Divulgação World Athletics

A federação também divulgou a nova data do World Masters Cross Country Championship (foto acima), que será junto com o mundial da categoria.  Ele estava previsto para este mês, mas por conta da segunda onda do coronavírus foi adiado para 2022. As competições estão confirmadas para  19  de fevereiro (mundial) e 20 de fevereiro (mundial máster). E o local: Bathurst, na Austrália.

No mundial haverá competições de corrida nas distâncias: 6km , 8km e 10km. E no máster essas distâncias mais um revezamento 4 x 2km, e corridas por faixa etárias a serem definidas posteriormente.

“Trabalhamos duro nos últimos anos para desenvolver relações mais próximas com os vários setores da comunidade global de corrida, incluindo recreativa, de montanhas e trilhas e parkrun, porque isso nos torna mais forte, então estou muito feliz em anunciar essa nova iniciativa em cooperação com o World Masters Athletics”, disse em nota o presidente da World Athletics, Sebastian Coe. E o presidente da World Masters Athletics, Margit Jungmann, acrescentou: “Estamos entusiasmados em oferecer esta nova oportunidade para atletas de másters em todo o mundo se unirem para celebrar o amor pela corrida, e se juntarem aos melhores corredores de cross country do mundo na Austrália”.

Os locais foram bem escolhidos, pois tanto China como Austrália já controlaram muito bem a pandemia. A dúvida que fica no ar é se vão aceitar atletas vindos do Brasil. Tomara que até lá esse pesadelo que estamos vivendo tenha terminado.

 

 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.