Conheça o método de corrida do técnico russo dr Romanov

Conheça o método de corrida do técnico russo dr Romanov

SILVIA HERRERA

18 de maio de 2019 | 08h00

A ideia do Método Pose é eliminar maus hábitos para não se lesionar e correr  melhor. Dr. Nicholas Romanov criou este método nos anos 70. Ele está no Brasil a convite do Brazilian CrossFit Championship, esporte que utiliza sua técnica há 11 anos. #treinamento #corridaderua #NicholasRomanov #BlogCorridaParaTodos

Dr Romanov Running/foto: Severin Romanov/Divulgação

Um dos grandes coaches de atletismo e triatlo do mundo, dr. Romanov é cientista esportivo e treinador olímpico da equipe russa de triatlo, que esteve presente na  Rio16.  No masculino a Rússia chegou em 31º, e no feminino em 20º. Apesar de treinar a seleção russa, ele mora e trabalha nos EUA. Inclusive o Método Pose faz parte dos treinamentos das Forças Armadas norte-americanas.

Todos os detalhes do Pose estão no livro “Running – a revolução na corrida” (SportBook), à venda no Brasil.  Por que Pose, o leitor deve estar se perguntando? Simples, o método é baseado nas poses que fazemos durante a corrida. Pesquisando em campo a razão de dois terços dos corredores se lesionam a cada ano – número que seria considerado inaceitável em qualquer outra prática esportiva – o treinador descobriu que a chave estaria na pose, no posicionamento do corredor. Romanov baseou seu método em poses biomecanicamente ideais para economizar energia e obter resultados melhores. Descobriu como usar a gravidade a favor, utilizando o médio pé na hora da pisada. Confira abaixo a entrevista.

Dr. Romanov/ foto: Kimi Sparrow/Divulgação

O Método Pose foi desenvolvido em 1970. Quais foram as principais evoluções desde então? 
Nicholas Romanov – Eu criei o Método Pose em 1970 por uma necessidade básica. Como professor universitário e treinador de pista, recém contratado, tinha que estudar e percebi que a literatura de atletismo da época não ensinava nem abordava adequadamente a técnica da corrida. Nem muito menos ensinava como correr. A partir disso, comecei minha jornada pessoal, assisti milhares de filmes de corredores de elite, um a um, até encontrar um padrão. Foi então que eu descobri a base para a técnica de corrida, os três elementos universais que todos os corredores fazem: pose (postura), fall (queda) e pull (puxada). E, pensando na literatura traduzi isso no livro “Running”, publicado no Brasil pela Sportbook, do Grupo Editorial Edipro.

Por que você decidiu estudar os movimentos da corrida?
Nicholas Romanov – Sempre ressalto que o método foi uma descoberta de elementos universais na corrida, não uma invenção em si. Eu apliquei os princípios do Pose a todas as formas de esporte. Treinei atletas da elite de várias origens  para que aproveitassem ao máximo suas habilidades aplicando o seu peso corporal corretamente por meio de poses-chaves. Dessa forma trabalhei com sete equipes em duas Olimpíadas e com diversos recordistas mundiais.

“NÃO MUDO A TÉCNICA DOS
CORREDORES, A OTIMIZO”

Em quanto tempo um corredor amador consegue aprender seu método?
Nicholas Romanov – Bom, em meus seminários vemos corredores mudarem sua forma de execução imediatamente. Projetamos nossos exercícios para isso, para melhorar a técnica eliminando hábitos ruins em sua forma de correr. Esse é o diferencial do Método Pose, não mudo a técnica dos corredores, a otimizo. Como trabalho com elementos que todo corredor tem em sua passada, pose (postura), fall (queda) e pull (puxada) que estão presentes em todos atletas, bons ou ruins, a diferença é que corredores ruins tendem a ter mais manias que são prejudiciais ao treino. O sistema de aprendizado desenvolvido por mim baseia-se na perda dessas manias para um treino com ritmo otimizado e menos lesões. Disponibilizamos nosso material por meio de seminários, livros, vídeos instrutivos e, com o aplicativo de treinamento, é possível obter conselhos sobre ritmos adequados para se preparar para corridas como maratonas, ou  uma 10k, por exemplo.  A chave para o aprendizado individual é quanto tempo consegue manter a posição correta  até que volte fazer errado. Algumas pessoas podem fazer melhorias duradouras dentro de alguns dias de aprendizado, enquanto para outras isso leva vários meses. Cada caso é um caso.

 

Atletas quenianos correm como se soubessem seu método.
Nicholas Romanov – Não fico surpreso em ver que os melhores atletas do mundo, especialmente da África, corram exatamente como descrevemos no Método Pose. Toda minha metodologia foi conceituada para representar os elementos comuns de todos os corredores, principalmente os melhores, maximizando técnicas responsáveis pelo seu desempenho. Quanto menos hábitos ruins estiverem presentes na técnica de corrida dos quenianos mais eficiente eles serão. Agora, acrescente isso ao seu talento nato, e fica fácil entender e descrever por meio da biomecânica e da ciência porque eles são tão bons e quais partes de sua estratégia são responsáveis por conquistas tão impressionantes.

O exército Americano utiliza o seu método, qual a melhora dos soldados na corrida?
Nicholas Romanov  – Além do meu trabalho com atletas, sempre fiz consultoria para grandes organizações para minimizar lesões e melhorar desempenho. Foi assim que comecei a trabalhar com as Forças Armadas dos Estados Unidos e com  CrossFit em 2007 e 2008, respectivamente. O exército havia divulgado estudos descrevendo a dificuldade em tratar soldados lesionados por corrida e os custos para reabitá-los, então nos tornamos o principal recurso para candidatos a soldados e instrutores que buscavam melhorar a maneira como ensinavam o esporte. Começamos com pequenos grupos no início, principalmente trabalhando com corredores feridos e ajudando-os a se recuperar de lesões e assim evitar que se machucassem novamente. A partir de então, começamos a trabalhar com novos recrutas e ensiná-los desde o início. Agora, dez anos depois, o método Pose é amplamente reconhecido como o melhor recurso para as Forças Armadas dos EUA.  Já com o Crossfit o viés foi diferente, não começamos como prevenção, mas sim para intensificar o desempenho da técnica. Estamos com eles desde o início, antes da expansão internacional. Se você for a qualquer local do CrossFit no mundo, aprenderá o método de posicionamento.

Quando e como você se mudou para os Estados Unidos?
Nicholas Romanov  –  Em 1993 me mudei para os Estados Unidos, em parte para tentar atingir um público mais global. No início dos anos 90, a Rússia ainda estava basicamente isolada da comunidade mundial e não era influente do ponto de vista da tendência da saúde. A mudança aconteceu sem um grande planejamento, eu e minha família estávamos em férias nos EUA e decidimos ficar.

“KIPCHOGE DEFINITIVAMENTE PODE
REALIZAR O DESAFIO DA MARATONA EM 2 HORAS”

Você já esteve no Brasil? Quando? Para que?
Nicholas Romanov  – Comecei a vir ao Brasil há mais de 10 anos com equipes de triatlo olímpico para corridas e campos de treinamento. Além disso, muitos dos meus clientes no início dos anos 2000 eram brasileiros que viviam em Miami. Sempre foi um sonho trazer o Método Pose para o Brasil em uma função oficial, e agora com a publicação do meu livro “Running”  isso é uma realidade! E eu amo o jazz brasileiro, o conheci ainda na Rússia e o escuto há décadas!

O sr acredita ser possível para Eliud Kipchoge correr uma maratona (42Km) em menos de duas horas no dia 13 de outubro em Londres? Por quê? Qual a sua opinião sobre esse tipo de desafio?
Nicholas Romanov  – Eliud Kipchoge definitivamente pode realizar o desafio da maratona em duas horas. Agora, se ele consegue conquistar isso em outubro é uma questão diferente. Não me preocupo com as nuances especificas da trilha, como terreno e condições climáticas favoráveis. A chave para a maratona de 2 horas sempre foi um obstáculo mental, assim como a milha de 4 minutos foi em 1954. Até Roger Bannister quebrar a barreira, todos achavam fisicamente impossível de se fazer. Depois, dezenas de outros corredores fizeram no ano seguinte, e até hoje, mais de 25 mil pessoas quebraram oficialmente essa barreira. A maratona de 2 horas é o mesmo tipo de exercício mental e Eliud Kipchoge tem a disposição emocional certa para realizá-la. Desejamos a ele boa sorte!

Quais são os seus planos para os próximos dois anos?
Nicholas Romanov  – Pretendo continuar com a expansão internacional do Método Pose e gostaria de inseri-lo em toda a América do Sul. Correr não é importante apenas para os esportistas. Correr é uma habilidade biomotora fundamental do corpo humano e é essencial em muitos esportes, incluindo o futebol. Os benefícios de correr corretamente não são apenas para os corredores, mas para crianças e adultos que participam de quase todos os outros esportes. Meu objetivo é ajudar as escolas e universidades a expandir a forma como ensinam a corrida, para que possamos ajudar a inaugurar uma população adulta saudável para os próximos anos.

Você quer correr em São Paulo ou já correu? Onde?
Nicholas Romanov  – Gostei de correr no Parque do Ibirapuera, em São Paulo. No entanto, o Brasil é um país tão lindo com uma geografia tão diversa que gostaria de correr em trilhas por sua maravilhosa natureza pelos próximos anos.

Tendências:

  • Raí valoriza montagem do elenco do São Paulo para o Brasileirão
  • Em crise, Figueirense se movimenta para evitar novo W.O.
  • Corinthians, Palmeiras e São Paulo tem as melhores defesas do Campeonato Brasileiro
  • Podcast: personalidades do esporte analisam a situação do futebol no Brasil
  • Bruno Henrique vibra com gols no Maracanã: 'Semana mais feliz da minha vida'