Consciência corporal na corrida de rua

Consciência corporal na corrida de rua

SILVIA HERRERA

26 de março de 2018 | 17h10

Saber como seu corpo funciona faz uma baita diferença na prática da corrida de rua. #ProjetoRunning4Ever #CorridadeRua #BlogCorridaParaTodos #treinamento #fisioterapia #gyrotonic

Entender como seu corpo funciona para respeitar seus limites e melhorar a performance, sem risco de lesões, é um dos benefícios diretos da prática do gyrotonic (clique aqui para saber mais sobre o método). Além das sessões semanais com a fisioterapeuta Roberta Quinn (foto acima), há a lição de casa. Este é um dos três pilares do #ProjetoRunning4Ever, lançado por mim em janeiro, com dois objetivos: correr sem dores e bem uma 6K em junho, a Family Run da Maratona do Rio, e uma 10K em dezembro, da Reggae Marathon na Jamaica.

 

À primeira vista estas distâncias podem parecer pouco. Mas, por conta do meu um histórico de lesões e um atropelamento no meio do caminho, poder voltar a correr e continuar evoluindo é uma grande vitória.

O planejamento esportivo prevê três treinos de corrida semanais com a Run&Fun (Mizuno), sob a orientação de Murilo Groschitz Ruas Almeida (foto abaixo), duas sessões de fortalecimento na BlueFit Academia e uma sessão semanal com a gyrotonic master trainer Roberta Quinn.

Em um mês já sinto diferença e estou correndo com mais confiança. Por conta da lesão no joelho esquerdo, que vocês acompanharam no #Desafio5KoRetorno, inconscientemente comecei a aliviar a carga no joelho esquerdo e correr um pouco dura, o que Murilo está corrigindo. Na musculação, estou fortalecendo membros inferiores para não sobrecarregar as articulações.

No gyrotonic, primeiro foi realizada uma avaliação e, a partir dela, Roberta vem me orientando a como desenvolver a consciência corporal, ajudando-me a entender como meu corpo funciona. “O corpo humano é uma máquina perfeita e ter a percepção do que está desalinhado já mostra ao cérebro o que deve ser feito”, conta Roberta. É difícil de traduzir isso em palavras, por isso fiz o vídeo abaixo para ilustrar melhor estre trabalho. “Silvia chegou aqui para conseguir correr mais e melhor, com queixas de lesão anterior no joelho, primeiro vamos fortalecer o core, a pelve, descobrir o porquê da sobrecarga no joelho”, explica.

Neste primeiro mês completei a 4K Empreendedoras em Ação, com percurso no centrão paulistano, sem dores e bem. Fiz os 4,13Km em 28:34, pace médio de 6’54’’. E olha que nos treinos meu pace está no 7’30’’, mais para 8’. Fiquei mega feliz. A próxima corrida será em 6 de maio, a Wing For Life Run, na qual pretendo conseguir correr 5K.

“No final da quarta sessão de gyrotonic, a Silvia teve a percepção do formato dos ísquios e a descarga de pesos sobre eles, se está mais no esquerdo ou no direito; para um melhor impulso na corrida é preciso ter equilíbrio de descarga de peso nos ísquios e nos pés”, explica Roberta. Em apenas um mês começo a sentir a diferença e a correr com mais segurança.

Confira abaixo o vídeo do primeiro mês do #ProjetoRunning4Ever

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.