Coreia do Norte cancela a Maratona de Pyongyang

Coreia do Norte cancela a Maratona de Pyongyang

Competição estava marcada para abril e receberia corredores de 59 países

SILVIA HERRERA

26 de fevereiro de 2020 | 18h21

Por conta da epidemia de coranavírus na China, a  Coreia do Norte cancelou a 8ª Maratona de Pyongyang, na capital do país, que seria realizada em abril. Como na Maratona de Tóquio, os inscritos estão automaticamente confirmados na prova de 2021 que será realizada em 21 de abril. Até o momento não há casos confirmados do coronavírus na Coreia do Norte. No entanto, a vizinha Coreia do Sul diz que o país mais fechado do mundo pode estar “escondendo” os casos. Talvez esse cancelamento seja um indício que esta afirmação pode ser correta. #coronavírus #maratonadepyongyang

Maratona de Pyongyang é a segunda cancelada por coronavírus

Na maratona do ano passado, 1.600 corredores de 59 países participaram da prova, que oferece também os trajetos de 5km, 10km e 21km. No masculino venceu  Ri Kang Bom (DPR Korea) com o tempo de 2:11:18, e no feminino  Ri Kwang Ok (DPR Korea) com a marca de 2:26:57. A Maratona de Pyongyang tem o selo Bronze da World Atlhetics e tem chegada triunfal no estádio de Pyongyang, com uma torcida de 50 mil pessoas. As inscrições para 2021 já estão abertas: https://pyongyangmarathon.com/

Maratona de Pyongyang será realizada em 21/04/21

Além do cancelamento da maratona, a Coreia do Norte interrompeu o turismo internacional e suspendeu todos os voo internacionais. E quem chegou no país está fazendo quarentena de 30 dias. Segundo dados da Organização Mundial da Saúde, a Coreia do Norte reportou ter examinado 7.300 pessoas que entraram pelas fronteiras do país até o último dia 9 de fevereiro e todos testaram negativo para o coronavírus. Na Coreia do Sul, até 25 de fevereiro, são 977 casos confirmados  e 10 mortes. Em São Paulo, na tarde desta quarta-feira, 26 de fevereiro, foi confirmado o primeiro caso de coronavírus do Brasil.

Confira o vídeo oficial:

Tudo o que sabemos sobre:

coronavírusmaratonaMaratona de Pyongyang