Corrida de rua cresce em Fernando de Noronha

Corrida de rua cresce em Fernando de Noronha

SILVIA HERRERA

12 Setembro 2018 | 10h10

Incentivados por “seo” Renê Jerônimo, corredor de 77 anos, moradores da ilha mais charmosa do Brasil já formam uma verdadeira irmandade com 80 pessoas. #CorridaDeRua #RunRunOlympikus

Além das famosas duas meia maratonas de Noronha, a ilha oferece várias corridas de rua ao longo do ano, literalmente colocando os moradores para correr. O grande culpado é o “seo” Renê, que há sete anos organiza uma prova no aniversário da ilha, em agosto, e  dezenas de outras. Tanto empenho chamou a atenção de um patrocinador, a Olympikus, que  a partir deste ano é parceira da corrida do aniversário de Noronha,  a Corrida Renê Jerônimo.

Com 165 inscritos nas categorias 5k e 14k (114 na prova de 5k e 51 na prova de 14k), a  Corrida Renê Jerônimo chama a atenção pelo seu trajeto belíssimo e inspirador. “Ter Fernando de Noronha como plano de fundo é encantador e motivador para qualquer atleta e é isso que a Olympikus busca. Para nós, o trajeto é tão importante
quanto a linha de chegada. É o prazer pelo esporte que nos move, e apoiar um projeto tão lindo como o desenvolvido pelo Renê é uma maneira de mostrarmos que o esporte pode sempre ir além da performance”, comenta Márcio Callage, diretor de marketing do grupo Vulcabras Azaleia, que tem a Olympikus como uma de suas marcas.

Quando criança, Renê foi lobinho, escoteiro de terra e escoteiro do mar. Até os 16 anos, ele era louco por esportes e praticava várias modalidades. Na vida adulta, foi político em Noronha. “Após me libertar da vida política veio a vontade de correr. Comecei a correr e surgiu um, dois, três e foram aparecendo cada vez mais pessoas para correr comigo. Hoje somos em uns 80, homens e mulheres”, conta. “Criamos uma irmandade de corredores em Noronha, com vários casos de superação, nos transformamos mesmo em irmãos”, acrescenta.

Além da irmandade, Renê  treina  um grupo de 15 alunos da Escola de Referência em Ensino Médio Arquipélago Fernando de Noronha.  “A corrida também está presente na Escolinha Bem Me Quer, de 4 a 5 anos. vamos fazer a 3ª Corrida para eles no Dia das Crianças, comemorando a data correndo”,  explica. No dia 14 de outubro será a vez dos  adultos, com pais, colaboradores da escolas e professores.

Renê corre 10K todo os dias e fortalece a musculatura em uma das três academias da ilha. “Meu maior desejo é transformar os sedentários em felizes corredores”, conta.

Além do gesto esportivo, entram nas aulas alimentação e hidratação. “Um corredor não pode correr olhando para o chão. Precisa olhar para a linha do horizonte, para ter visão de 180 graus”. Ele está certo. Mesmo porque, em Noronha, é impossível manter os olhos para baixo.

 

 

 

Mais conteúdo sobre:

corrida de ruaSuperação