Destino: Caminhos de Guimarães Rosa

Destino: Caminhos de Guimarães Rosa

Conheça as corridas nos trajetos mais inspiradores do sertão mineiro

SILVIA HERRERA

29 de junho de 2022 | 10h10

Em 27 de junho de 1908, nascia João Guimarães Rosa, que “desencantou” em 1967, pouco depois de assumir a cadeira nº 2 como imortal na Academia Brasileira de Letras. E há um evento esportivo singular que percorre os caminhos feitos pelo escritor na pesquisa para a obra “Grande Sertão e Veredas”, entre outros livros. Evento feito desde 2014, com muito carinho e excelência por André Luís ZumZum, veterinário de formação, ultramaratonista e fazendeiro. São várias atividades, a primeira é a  peregrinação de três dias em julho, e o grande festival esportivo, cultural e literário na segunda semana de setembro. Tem desde caminhada/pedalada literária de cerca de 3km à ultramaratona de 250km. O corredor ter um encontro com toda a sofisticação da simplicidade do sertão mineiro, muita poeira e o aconchego da comida mineira e um dedo de prosa com o povo, pra lá de hospitaleiro. Aliás, a hospedagem é na casas das famílias da região.

8ª Caminhos de Rosa será entre 7 e 10 de setembro. Foto Rafael Tavares/Divulgação

Para as provas de corrida e bike você, meu caro leitor e minha cara leitora, tem desconto de 5% no valor da inscrição, basta usar o código corridologia5. Inscrições neste site: https://caminhosderosa.com.br/  Eu, como estou me recuperando de uma lesão no menisco, vou fazer a caminhada litetária e vou levar meu filho. Já estamos formando um grupo.

Tudo aconteceu por acaso, se é que isso existe. A família de André comprou uma fazenda na região de Codisburgo,  a 117km de Belo Horizonte, cidade onde nasceu Rosa. Ele, que nunca tinha lido um livro desse autor, foi procurado por uma turista espanhola. “Ela estava no Brasil, veio percorrer o caminho de Guimarães Rosa, e minha fazenda fazia parte dele. Soube disso tudo por ela. Eu morava numa das fazendas por onde Guimarões Rosa, um dos autores mais famosos do Brasil, passou. E já que havia esse interesse, sem ter um caminho demarcado, resolvi demarcar esse caminho”, conta André, que hoje é chef de cozinha, cofundador e membro da Associação Brasileira de Organizadores de Corrida de Rua e Esportes Outdoor (ABRACEO), cofundador e conselheiro da Associação de Trail Running do Brasil. Além disso, é vice-presidente do Conselho Municipal de Turismo de Cordisburgo.

Em 19 de maio de 1952, procurando inspiração, Guimarães Rosa foi acompanhar uma boiada. Durante dez dias percorreu certa de 250 km pelo sertão mineiro, saindo de Três Marias até a Fazenda São Francisco, em Araçai. Esta viagem foi cuidadosamente anotada em um diário, que mais tarde deu origem a um livro, “A Boiada”. André pesquisou a fundo o percurso, leu os livros, conversou com os moradores da região, e consegiuiu demarcá-lo 62 anos depois.

NO TRAJETO DE RIOBALDO

Nessa pesquisa, André ficou completamente apaixonado pelo universo de “Grande Sertão e Veredas”, e também se encantou por Guimaraes  Rosa, que era médico e diplomata, além de escritor e poeta. E em 2014, ele criou a ultramaratona Caminhos de Rosa, uma das mais difícies do mundo. Antes da corrida, acontece em julho a tradicional perigrinação de três dias (veja imagem abaixo). Este ano será entre 7 e 13 de julho, tem até passaporte. No percurso, estão incluídos passeios, contação de história e muitas surpresas. O ideal é que o peregrino leia antes o Grande Sertão e Veredas, para se sentir um pouco Riobaldo, personagem principal da trama de 600 páginas, e ter uma experiência completa. O trajeto é praticamente plano, de terra batida.

“Quando pensei criar esse caminho, pensei em um caminho o mais fidedigno possível do original, pensei em transmitir a atletas e peregrinos a mesma emoção, os mesmos sentimentos que os vaqueiros, sentiam há anos, as angústias, a solidão que o sertão desperta, o medo, o apreço a vida. Mesmo quando tudo vai contra a seca, o clima árido, o vento, a poeira, surgem flores e frutos perfeitos, extremamente saborosos e de gosto muito peculiar. A proposta é que revivam isso, que contemplem, que reflitam sobre tudo isso, sobre a vida que tem, as conquistas, os fracassos, e as dificuldades, que cada um tem. Ao final de cada dia teremos uma vivência cultural, que buscará aproximar todos, com a cultura local, seus personagens, tudo da forma mais natural possível, e que todos tenham um evento único e inesquecível”, explica André, que começou a praticar corrida para ter mais foco, depois ultramaratonas.

Peregrinos recebem um passaporte, e os inscritos na ultra, uma carta confirman do a inscrição

FESTIVAL CULTURAL E ESPORTIVO

Em setembro serão realizadas as corridas. Este ano o feriado de 7 de setembro cai na quarta-feira e talvez poucos possam emendar até domingo. As atividades começam na manhã de sexta-feira, 9 de setembro, com a abertura do Festival Cultural. Vai ter Folia de Reis, Congada, apresentação de grupos folclóricos e encerramento com roda de viola. E na própria sexta acontece a reunião técnica das corridas do sábado. Há entrega de kits na sexta e no sábado.

Caminhos de Rosa é uma trail para curtir a vibração do sertão mineiro. Foto Rafael Tavares/Divulgação

Os ultramaratonistas terão cinco opções de provas,  entre 7 e 10 de setembro: 42km (R$ 330), 61km (R$ 349, mais taxa), 89km (R$ 453, mais taxa), 171km (R$ 609, mais taxa)  e 250km (R$ 860, mais taxa). Para os bikers têm o Desafio Guimarães Rosa em agosto – distâncias entre 171km e 307km. E tem uma prova especial para o ciclista raiz  (20 de agosto), para pedalar de Barra Forte por 171km e outra de gravel (20 de agosto). E pela primeira vez haverá um triatlo, só para convidados, para testar o formato.

No sábado, dia 10 de setembro,  há quatro opções diferentes de provas 100% estradão de terra, na Floresta Nacional de Paraopeba: 21km, 16km e 7km. Inscrição custa R$ 178, mais taxa de  R$ 14,24. Para quem está começando no esporte há a Caminhada e Pedalada Literária (R$ 130, mais taxa) – que percorrerá sete estações, cerca de 3km, contando o livro “Grande Sertão e Veredas”. Duração de três horas, com largada às 10h. As corridas começam às 16h, primeiro largará a meia-maratona, e depois as distâncias menores. A premiação será no local, com música sertaneja de raiz, às 20h, e o evento se encerra meia hora depois. Há  opções de hospedagem no site do evento, em casas de família. Confira todos os detalhes na entrevista com André Luís ZumZum, no Corridologia, canal no Youtube das jornalistas Silvia Herrera e Christina Volpe.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.