Corridas de rua são adiadas em São Paulo e Goiânia

Corridas de rua são adiadas em São Paulo e Goiânia

SILVIA HERRERA

31 de maio de 2018 | 08h28

Por conta da greve dos caminhoneiros, a organização da Corrida Insana e do Circuito Caixa adiam etapas programadas para este domingo. dia 3.   #BlogCorridaParaTodos #corridaderua

A Corrida Insana, etapa São Paulo, foi postergada para 10 de junho.E Circuito Caixa adia etapa de Goiânia, para 8 de dezembro. “Devido ao cenário atual e visando não comprometer a qualidade, conforto e bem-estar do público, fomos forçados ao adiamento do evento.  As estradas paradas, impossibilitaram a chegada de todos os materiais, equipamentos e toda a estrutura necessária para a realização do evento. Mas seguimos trabalhando para que, no dia 10, todas as pessoas, famílias, grupos de amigos, adultos e crianças possam ter a experiência completa de diversão que só a Corrida Insana proporciona”, garante Fábio Avelar, Diretor técnico Circuito Brasil Corrida Insana

Sem a garantia de que os infláveis chegariam a tempo de montar a prova para este domingo, os organizadores foram obrigados a adiar o evento, pois os 12 equipamentos são únicos, importados dos Estados Unidos, e não podem ser substituídos. Com a nova data definida para o dia 10, a entrega dos kits será feita no dia 9 de junho, das 9h às 21h, na Decathlon Villa Lobos (Av. Queiroz Filho, 1310 – Vila Leopoldina). Para quem não puder comparecer, é possível passar o ingresso para outra pessoa. Para isso, basta que ela leve uma cópia do seu documento de identidade para a retirada do material.

O horário e local permanecem os mesmos. A brincadeira no Clube Hípico Santo Amaro começa às 7h30 e termina às 17h. São 29 baterias, há vários horários disponíveis. Quem quiser corre os 5K e quem não corre metade disso. A diversão é garantida para toda a família. As inscrições reabriram e custa R$ 89, no site do organizador.

Para a etapa de Goiânia do Circuito Caixa todos os atletas inscritos terão suas participações automaticamente validadas e transferidas. O motivo são as dificuldades quanto a abastecimento e deslocamento gerados pela paralisação dos caminhoneiros. Sem garantia de chegar ao local do evento, na capital de Goiás, os caminhões que transportam toda a estrutura necessária para montagem das arenas, palco, largada e chegada, não puderam sair a tempo de São Paulo. “Fizemos todos os esforços para manter o calendário inalterado, mas a paralisação gera situações que vão além de nossas possibilidades de solução neste momento. Além das dificuldades com transporte, também enfrentamos problemas com garantias da equipe apoio local, presença da polícia e equipe médica, entre outras. Mas os nossos corredores podem ficar tranquilos, pois já definimos a nova programação a fim de que todos possam se agendar”, garante Hélio Takai, diretor da HT Sports, responsável pela organização do evento. Quem não puder correr em dezembro, pode solicitar o reembolso diretamente para o organizador: contato@circuitocaixa.com.br.

 

Tudo o que sabemos sobre:

corrida de rua

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.