Danielzinho e Amanda vencem a Meia Maratona do Rio

Danielzinho e Amanda vencem a Meia Maratona do Rio

Os dois estrearam nessa meia, que faz parte da Maratona do Rio

SILVIA HERRERA

18 de junho de 2022 | 15h18

Neste sábado, 18 de junho, deu Brasil em dose dupla na Meia Maratona do Rio de Janeiro, com vitória do paulista Daniel Nascimento, 23 anos, que cruzou a linha de chegada com o tempo de 01:01:03 e da mineira Amanda Aparecida de Oliveira, 24 anos, com 01:18:30. Foi a primeira vez que eles participaram desta meia e no masculino foi o melhor tempo de um brasileiro na prova. Na manhã do domingo vão  ser realizadas a maratona, 10k e 5k, com a participação total  de 30 mil corredores.

Danielzinho fez seu melhor tempo nos 21km

Danielzinho, que está focado em representar o Brasil na Olimpíada de Paris, se mudou para o Quénia, terra dos campeôes da maratona, na pandemia. Com essa estrégia, ele já conquistou a vaga para a Olimpíada de Tóquio aos 45 minutos do segundo tempo, e bateu o recorde Sul-Americano este ano na Maratona de Seul (02.04.51).

No sábado, bateu seu recorde pessoal da meia maratona, com 01.01.03 e o recorde de um brasileiro na prova (a ratificar). Semana que vem, ele compete no Troféu Brasil, que será realizado no Rio, a prova dos 10 mil metros rasos, e na sequência representará o Brasil no Mundial de Atletismo, em Eugene (EUA).

“A prova foi incrível. Meu objetivo era melhorar minha marca, que era 01:04:27, o que acabei conseguindo. E espero baixar mais o tempo da próxima vez, procuro sempre evoluir e trabalhar duro. Estou muito feliz de estar no Rio depois da marca histórica em Seul, recebendo todo esse carinho da galera”, contou o atleta, que é patrocinado pela adidas, que é a marca esportiva oficial da prova. Aliás, a versão do UltraBoost 22 Maratona do Rio esgotou rapidamente.

Amanda Oliveira vem se destacando na categoria. Este ano já é a segunda meia que vence.

Campeã – Amanda começou a correr aos 13 anos. Um policial passou na escola dela e convidou todos para uma corrida de rua de 3 km em Mercês, onde ela nasceu e mora. Mesmo sem nunca ter corrido, ela venceu de todo mundo, até dos homens. Depois ela entrou para o atletismo, provas de 800m rasos e 3 mil metros rasos. Na sequência, já federada, foi bicampeão do Sub 23 dos 5 mil e dos 10 mil metros rasos.

“A corrida transformou a minha vida, amo o que eu faço, e a modalidade que mais gosto é exatamente os 21 km, que venho me destacando”, conta Amanda, que foi a campeã  da Asics Golden Run (21 km) em São Paulo recentemente. “Estou muito feliz com a vitória, náo foi a minha melhor marca, mas o vento contra e a alta umidade atrapalharam um pouco minha performance, mas o que importa é a vitória e o carinho de cada um dos corredores de rua, que sempre me incentivam e apoiam, e só tenho a agradecer a Deus”, afirma a campeã, que na sexta também vai competir os 10 mil metros rasos no Troféu Brasil.

Danielzinho tem em mente quebrar em breve o recorde brasileiro da meia maratona, que é de Marilson dos Santos – 59:33 – obtido em 2007, em Udine (Itália). No feminino é de Silvana Pereira – 01.11.15 (Florianópolis – 1991). O recorde mundial é de Jacob Kiplimo, fundista de Uganda – 57:31 – estabelecido em Lisboa (2021). O feminino pertence a Letesenbet Gidey (Etiópia), também quebrado no ano passado – 01:02:52. Silvia Herrera fez a viagem para a cobertura a convite da adidas.

Campeões

Feminino

  1. Amanda Aparecida de Oliveira – 01.18:29
  2. Larissa Marcelle Quintâo – 01.19.55
  3. Jaciane Barroso de Jesus – 01.22.25
  4. Tatiane Lima – 01.27.11
  5. Roberta Gomes Ribeiro – 01.32.00

Maculino

  1. Daniel Ferreira do Nascimento – 01.01.03
  2. Micah Kipkosgei Chemweno (Quênia) – 01.04.51
  3. Robson Pereira de Lima – 01.08.14
  4. Leonardo Santana – 01.09.20
  5. Tiago Dantas – 01.09.36

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.