Desafio 5K, o retorno

Desafio 5K, o retorno

SILVIA HERRERA

18 de setembro de 2017 | 10h10

Tratar em sete semanas uma condromalacia patelar e um desequilíbrio muscular para que a blogueira que aqui vos escreve consiga completar uma 5K, sem que a dores atrapalhem, dia 29 de outubro, e voltar com tudo às corridas de rua. Este é o #Desafio5K-oRetorno, que foi aceito pela equipe de fisioterapeutas do Instituto Trata Moema, em São Paulo. #corridaparatodos #fisioterapia

Comecei a correr em 1990. Todo sábado de manhã dava uma volta no lago do Parque do Ibirapuera com os amigos. Logo depois já eram três dias por semana, mas fui atropelada em um viagem à Bahia e fiquei um ano parada. O estrago foi feio. Depois fui voltando ao poucos, até o bichinho da corrida me pegar de vez. Vieram as 10K, São Silvestres, 21K, maratona e começaram as lesões e as artroscopias. Foram duas no joelho esquerdo em dois anos, a última em 2010. Tudo estava indo muito bem obrigada, mas exagerei nos treinos para a Volta à Ilha deste ano e uma dor insuportável me parou. Inflamação na patela e no menisco medial. O laudo da minha ressonância parece uma bula de remédio, de tanta coisa…. Repouso, fisioterapias e nada de sarar. Quando o ortopedista liberou os treinos fui testar uma avaliação cinemática 2D, clique aqui  – que identificou a verdadeira causa das dores: desequilíbrio muscular e do gesto da corrida. Na primeira corrida as dores voltaram… Fui procurar ajuda na fisioterapia esportiva, que é sempre eficaz na recuperação de lesões dos atletas amadores.

O Instituto Trata de Guarulhos, onde fiz a avaliação cinemática, me indicou os profissionais da unidade de Moema, unidade próxima à minha residência. Desafiei os fisioterapeutas Marcio Daniel Oliveira (foto acima) e  Luciano Castelo a me tratarem à tempo de correr a 3ª Corrida Asas Para Isabela dia 29/10/17. Eles toparam. Elaboraram um plano específico para o tratamento do meu caso. Agora é comigo, tenho que fazer minha parte.

Marcio explicou que no início vão realizar uma soltura muscular e complementar com ativação muscular específica. No segundo momento, quando eu for evoluindo e as dores forem sumindo, começará o plano de fortalecimento muscular e depois a correção biomecânica da corrida. “Vamos automatizar o seu corpo a fazer o movimento de forma correta na hora de exercer a corrida, principalmente o alinhamento biomecânico a ativação da  musculatura para não ter sobre carga, em nenhuma articulação, principalmente joelho, quadril, tornozelo e lombar. E aí manda bala nos 5K depois dessas semanas. Vamos lá que é o nosso desafio”,  explica o fisioterapeuta Pedro Alvarenga, da equipe de Marcio.

O incentivo de você, caro leitor, vai ser muito valioso para eu dar conta do recado, ter disciplina para encarar todas as sessões e resistir a tentação de não sair correndo por aí, antes do tempo, e seguir a risca o tratamento. E caso você tenha qualquer dúvida sobre fisioterapia esportiva para tratamento, prevenção ou manutenção – com foco em corrida de rua – basta escrever sua dúvida aqui nos comentários que o dr Márcio vai responder uma a uma.

Confira abaixo como será o tratamento e como funciona o Instituto Trata.

Tudo o que sabemos sobre:

corrida de ruafisioterapia

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.