Desafio Maratona Sub2

Desafio Maratona Sub2

SILVIA HERRERA

27 Fevereiro 2017 | 07h00

Eliud Kipchoge, Lelisa Desisa e Zersenay Tadese

Eliud Kipchoge, Lelisa Desisa e Zersenay Tadese

Gigantes do mercado esportivo garantem que é possível correr 42k em apenas 01:59:59 na maratona masculina. O atual recorde mundial é 02:02:57, do queniano Dennis Kipruto Kimetto (Berlim, 2014)

Maratona de Tóquio 2017

Maratona de Tóquio 2017

O primeiro teste não deu certo. Foi da adidas na Maratona de Tóquio (foto acima), realizada neste domingo (26/2/17). A tentativa de quebra do recorde foi amplamente divulgada dois dias antes da prova pela marca esportiva. Material de comunicação trazia que o o queniano Wilson Kipsang Kiprotich (02:03:13 – Berlim 2016) correria abaixo de 120 minutos por conta do novo tênis adzero Sub2. Nome sugestivo, não?

O texto dizia que se tratava de um protótipo que está sendo desenvolvido desde 2012 e que deve chegar às lojas ainda este ano. Aliás, Kipsang é o único corredor do mundo que tem um exemplar desse modelo. “Durante a maratona de Londres em 2012, começamos a pensar no projeto Sub2 como um conceito e o papel da adidas na conquista do que era considerado impossível”, explica André Maestrini, gerente global da adidas Running.

created by adidas Group (photographer: Hannah Hlavacek)

Na coletiva de imprensa da Maratona de Tóquio 2017, Kipsang veio calçando seu novo tênis azul, o adzero Sub2, e com outro discurso. Disse que teria entre suas metas vencer essa e todas as outras cinco Maratonas Majors (Chicago, Londres, Boston, Nova York e Berlim) deste ano. Cumpriu a primeira meta e venceu Tóquio, calçado o Sub2, com 02:03:58 – batendo o recorde da maratona japonesa, mas não a da modalidade e muito menos abaixo de 2 horas. Com esse resultado tornou-se o número 1 o ranking 2017. Não sou educadora física, mas correr e vencer seis maratonas no mesmo ano me parece coisa de filme de ficção científica.

Wilson Kipsang

Wilson Kipsang

Vamos aos fatos. Três meses antes da divulgação da marca alemã, em dezembro de 2016, a Nike divulgou seu novo e ambicioso projeto: Breaking 2, que tem como objetivo provar que é possível o ser humano correr os 42k em 01:59:59. Coincidência?

Para isso recrutaram 14 profissionais (confira abaixo), entre nutricionistas, fisiologistas, médicos, biomecânicos, engenheiros, designers de calçados e desenvolvedores de materiais esportivos – mandaram os nomes, currículo de todos eles e fotos; que desde estão ajudando três atletas da elite masculina: Eliud Kipchoge, Lelisa Desisa e Zersenay Tadese – a cumprir essa meta. Então se falando por Skype direto e marcaram vários encontros nos locais de treinos dos atletas, um intercâmbio intenso de exames, testes e preparação. Nenhum deles correu Tóquio. Não divulgaram ainda quando e onde será a primeira tentativa e nem qual tênis vão calçar.

Breaking2_native_600

Mudando de marcas mas mantendo o assunto, com certeza a adidas cutucou a onça com vara curta, aliás o samurai. Falar em quebra de recorde da maratona justo na terra de Asics e Mizuno, marcas com reputação inabalável entre os corredores amadores, é no mínimo muito ousado. Com certeza essas duas marcas japonesas estão preparando também algo realmente inovador, não para agora, mas para deixar todos de boca aberta na Olimpíada de Tóquio, onde acredito realmente em que o homem, melhor dizendo, um super atleta bem treinado e com o melhor material esportivo do mundo à disposição, complete uma maratona abaixo de 2 horas.  Se essas duas marcas estavam pensando nisso, não sei. Mas a ideia foi lançada, ou melhor o desafio. Poderiam ter lançado isso na Rio 2016. Adoraria ter visto isso acontecer no meu país.

Quem ganha com essa corrida contra o tempo, somos nós os corredores amadores. Preparem-se, vislumbro quebra de paradigmas, modelos ainda mais leves, confortáveis e recheados de muita tecnologia para breve. #CorridaParaTodos #CorridaContraoTempo

 

O QUE O  ADZERO SUB2 TEM DE NOVO:

created by adidas Group (photographer: Hannah Hlavacek)

created by adidas Group (photographer: Hannah Hlavacek)

– Amortecimento: novo material Boost Light – o mais leve da adidas

– Cabedal: em malha única sem costuras e de peso reduzido com reforços interno de Microfit (suporte)

– Sola: feita com microfibra Continental, que evita deslizamentos e oferece máxima aderência

– peso: 100g mais leve que os outros modelos

 

TIME NIKE BREAKING 2

Breaking_2_native_600

Dr. Brad Wilkins – diretor de Pesquisa da Equipe Nike Explore NSRL – junto com Kirby comandam esse projeto – desde a realização de testes de resistência dos atletas até a análise de dados do laboratório e a identificação da estratégia da corrida. Lidera um grupo de cientistas responsáveis pelas descobertas que irão conduzir a próxima geração de produto Nike. É fisiologista e lidrou a estratégia de pesquisa científica para outros projetos Nike, como os uniformes dos jogadores de futebol para olimpíada, Copa do Mundo, Nike+ Fuel Band e os aplicativos NRC e NTC.

Dr. Brett Kirby – pesquisador do NSRL, fisiologista líder – explora novas formas de ajudar a Nike a ouvir/entender o corpo do atleta. Faz pesquisas pioneiras que promovem o desempenho superior de cada atleta. Na Nike ajuda a descobrir novos caminhos que se tornam base para produtos e serviços inovadores.

Professor Andy Jones PhD – fisiologista (consultor externo) – é Professor de Fisiologia Aplicada e Coordenador de Pesquisa e Impacto da Universidade de Exeter. Com mais de 230 artigos de pesquisa, Jones é um especialista famoso em bioenergética, absorção de oxigênio muscular e eficiência, testes de exercício e desempenho humano. Como ex-atleta internacional, Jones tem fornecido suporte a vários dos principais corredores de provas de resistência do Reino Unido, e tem um interesse especial no treinamento e nas intervenções nutricionais para melhorar o desempenho da corrida de longa distância.

Dr. Philip Skiba – Médico e Engenheiro de Desempenho (Consultor Externo)-  é diretor do programa de Medicina Esportiva do Advocate Lutheran General Hospital em Chicago. Como médico, Skiba faz pesquisas sobre cinética do consumo de oxigênio e matemática do treinamento e produção de energia de atletas. Além disso, ele já treinou uma série de campeões mundial nas provas de resistência. Colocando em prática o que ele prega, o Dr. Skiba completou vários triatlos, incluindo as provas de Ironman dos Estados Unidos.

Robby Ketchell – Especialista em Modelagem Matemática e Ciência Ambiental (Consultor Externo) – é Presidente da winningAlgorithms, uma empresa de inteligência artificial com sede em Portsmouth, New Hampshire, utiliza a análise preditiva para maximizar o desempenho dos atletas. Ketchell trabalhou com ciência e dados do esporte nos últimos dez anos. Seu foco principal está na forma como os fatores ambientais influenciam o desempenho humano a partir da aerodinâmica, fisiologia e física. Ele desenvolveu um software chamado AvantCourse com base em seus anos de trabalho no Tour de France como Diretor de Ciência e Tecnologia para uma equipe de ciclistas profissionais, onde ele era conhecido como a arma secreta da equipe.

Dr. Geng Luo – Pesquisador do NSRL, Área de Biomecânica – cresceu como um sneakerhead (admirador de tênis) na China e nunca imaginou que fosse trabalhar com inovações no desempenho de calçados. Desde que começou na Nike em 2013, ele faz exatamente isso – cria conceitos modernos de tênis para atletas de elite. Como Pesquisador Sênior no NSRL, Geng lidera uma equipe de cientistas que aplicam seu vasto conhecimento na criação de tênis de corrida inovadores e funcionais.

Helene Hutchinson – Diretora Sênior de Desenvolvimento de Calçados, Área de Inovação –  lidera equipe de inovadores dedicados a aumentar o desempenho por meio da manufatura, sustentabilidade e métodos de fabricação. Ela é a Diretora do Programa que lidera o Breaking2 na Equipe Nike Explore. Ela está entre os desenvolvedores originais da tecnologia Nike Free, e foi pioneira no conceito de criação de calçados que facilitam o movimento natural.

Stefan Guest – Diretor Sênior de Design, Área de Inovação da Equipe Nike Explore Team – lidera uma equipe de design que tem a tarefa de criar a próxima geração de tênis de corrida da Nike. A equipe se dedica a tornar os atletas mais rápidos por meio da ágil interação de soluções de desempenho inovadoras. Stefan acredita no group genius(gênio do grupo) e por isso promove a colaboração de designers de classe mundial. Ao maximizar a função e a estética de um tênis de corrida, sua equipe ajuda os atletas a alcançar o desempenho máximo.

Bret Schoolmeester – Diretor Sênior de Tênis de Corrida Global, Rapidez – é Corredor e integrante do NCAA All-American, Schoolmeester ajudou a transformar a Nike Running. Em 2012, ele fez parte da equipe que lançou a Nike Flyknit na América do Norte, uma tecnologia que transformou a corrida. Antes do projeto Breaking2, Schoolmeester foi responsável pela estratégia de inovação no tênis de corrida, incluindo o lançamento do Nike LunarEpic Flyknit.

Steve Jackson – Diretor de Projetos de Inovação – trabalha na divisão de Roupas Esportivas da Nike desde que começou na empresa em outubro de 2004 como Gerente de Produtos de Roupas Esportivas da Nike Pacific. Ao longo dos anos, ele também ocupou cargos como Gerente Sênior de Produtos de Roupas Esportivas e Diretor de Negócios de Uniforme de Futebol Global. Sempre ouvindo a voz do atleta, ele tem uma abordagem apaixonada, vibrante e colaborativa em relação às inovações nas roupas esportivas.

Jorge Carbo – Equipe de Pesquisa Aplicada de Roupas Esportivas, Pesquisador Sênior – começou na Nike em 2003; antes, trabalhou como engenheiro de uniformes espaciais na NASA. Ele é especialista em termofisiologia, fisiologia do exercício, desempenho humano, aerodinâmica esportiva e novas tecnologias. Atualmente, Jorge é o Pesquisador Sênior de Inovação e comanda o trabalho de inovação nas roupas esportivas.

Mais conteúdo sobre:

Breaking 2adzero Sub2