Dois brasileiros na home da Maratona de Nova York

Dois brasileiros na home da Maratona de Nova York

SILVIA HERRERA

19 de novembro de 2015 | 14h52

NYC2015

 

Esta semana Fabio Nuno Gomes Martins (esquerda) e Paulo Arruda tomaram um susto: estamparam a home do site da Maratona de Nova York!! E eles mereceram! Empataram em terceiro – entre os brasileiros melhor classificados da prova realizada no primeiro domingo de novembro. São amigos e correm juntos na MPR, de Marcos Paulo Reis, e estão a ponto de bala. Finalizaram os 42km em bravíssimos 02:49:38 – novo recorde pessoal de ambos.  No geral, chegaram na  248ª entre mais de 50.000 corredores.

Arruda, quem diria, quase virou velocista, e dos bons! Até os 14 anos voava nos 200m e treinava forte no Ícaro de Castro Melo (Ibirapuera/SP). O pai dele era juiz de futebol e Arruda sempre ia treinar corrida com ele. Um belo um amigo do pai recomendou: “Leva seu filho para o atletismo, ele tem jeito pra coisa.”  Quando chegou na época de prestar vestibular, o pai de Arruda recomendou que o filho largasse as pistas e fosse ganhar dinheiro. A paixão virou hobby. Há 13 anos ele treina na MPR e sabe de cor os tempos dos “amigos” a serem batidos.  Esta foi sua sétima maratona, três delas sub 3h.  “A corrida sempre me abriu portas no trabalho, é muita disciplina e foco”, explica. Hoje Arruda é diretor de Publicidade Digital em uma grande empresa.

Para Nova York foram 16 semanas de treino. Quando viu sua foto na home, Arruda mal pode acreditar: “Tô me sentindo uma Cinderela no Castelo!” Fabinho Nunes também festejou. Ele não tem um passado lapidado nas pistas de atletismo como o amigo. Aliás, odiava correr. Sua praia sempre foi o futebol.

NYC 2015 02

Fabinho descobriu as corridas com o marido da prima. Fez a primeira prova, a Classic da Corpore em 2006, meio sem jeito, correu de Timberland, camiseta de algodão, calção de futebol. Mesmo assim fez os 10k mais rápido que o primo, em inacreditáveis 49:50. Tomou gosto pela coisa e não parou mais. Avesso a treinadores acabou se arrebentando e teve que ficar dois anos de molho, fazendo fisioterapia. Curado, entrou na MPR em 2011.  Sempre sonhou em correr Nova York, o que acaba de realizar, com sabor especial por este destaque da home. “Estão trocando as fotos a cada três dias, mas fiquei super feliz mesmo com isso. Foi um amigo quem me mostrou”, conta Fabinho, que é gerente de planejamento financeiro.

Após a prova, Paulo, Fábio, Marcos Paulo e todo o pessoal da MPR comemoram o belo resultado na churrascaria Fogo de Chão, em Nova York, o que já é uma tradição dessa equipe. Detalhe, NYC foi a terceira maratona que Fabinho correu este ano e, ele estava se recuperando de uma contusão que teve jogando bola. Para o ano que vem, a meta é quebrar o recorde pessoal. E com certeza, tem tudo para pintar mais uma home brasileira!!!!

 

 

 

 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.