Domingo é dia da maratona olímpica

Domingo é dia da maratona olímpica

SILVIA HERRERA

17 Agosto 2016 | 07h55

Flavio Florido/COB

Flavio Florido/COB

Domingo, às 9h30 vai rolar a Maratona Olímpica masculina. E não dá para falar nisso sem lembrar de Vanderlei Cordeiro de Lima, nosso herói dos Jogos de Athenas, que perdeu a medalha de Ouro – por causa daquele incauto ex-padre, mas entrou para a história. E fez o mundo se emocionar na abertura da Rio 2016 acendendo a pira Olímpica. Fato que repercutiu no mundo inteiro, até na Irlanda. Os jornais de lá pediram ao governo que faça algo por Vanderlei, já que prometem muitas coisas há 12 anos, como por exemplo cidadania irlandesa e uma mesada vitalícia, e nunca fizeram nada.

O colunista esportivo Brian Boyd, do “The Irish Times”, escreveu em sua coluna, que a Irlanda tem que honrar as promessas feitas a Vanderlei logo após a Olimpíada de 2004. Ele relembra com detalhes a vergonha que foi para o povo irlandês a atitude do padre Cornelius Horan, parando o líder da maratona, impedindo o atleta brasileiro de conquistar o ouro olímpico. O colunista conta que logo que Vanderlei acendeu a pira no Maracanã seu fone tocou, era um amigo brasileiro contanto que no whatsapps já estava rolando uma foto irônica, com o padreco impedindo Vanderlei de acender a pira. Com certeza, caro leitor, você também a recebeu. Todo mundo que conheço viu esta foto montagem, brincando com o fato. O colunista diz que a Irlanda, depois de várias promessas, até agora não mexeu um dedo. Ele termina dizendo que “precisam fazer algo para esse homem maravilhoso”!!!

Tomara que realmente façam algo por Vanderlei, um cara bacana, corredor solidário, que atende a todos com muita humildade e carinho. Sempre presente em todas as competições, motivando os atletas e conversando com o público, incentivando os iniciantes e amadores, principalmente os corredores de rua.

“Correr uma maratona é difícil para qualquer atleta, seja ele profissional ou não. No caso dos profissionais, a carga de treinos é muito puxada e geralmente envolve, entre outras coisas, uma temporada em altitude. Isso significa estar 100% do tempo focado no treinamento, nas atividades de fisioterapia e distante da família e amigos. Sem dúvida isso é complicado. Durante a prova, a concentração é tão grande que fica difícil prestar atenção em outra coisa a não o nosso objetivo. É claro que sentimos dor e cansaço, mas isso normalmente acontece depois que cruzamos a linha de chegada. O mais difícil é passar pelo treinamento da maratona”, explica.

Vanderlei dá dicas bacanas de alimentação. “Independente da distância a base é o carboidrato e para ter um bom desempenho é preciso estar bem alimentado”. Na véspera da prova, optar por alimentos leves e de fácil digestão. “E o fundamental é não mudar a rotina”.

Perguntado se é possível um cara de 40 anos ser maratonista, Vanderlei explica que sim, desde que observando os limites. “A maratona é difícil, dura. Sem o treino adequado a pessoa pode até terminar, mas pode ser uma experiência que você talvez não queira repetir nunca mais”. O mais indicado é se preparar de 2 a 3 anos, fazer musculação, alongamento e treinar. “A maratona está aí para todos”.

Se o objetivo for a São Silvestre, Vanderlei recomenda treinar subidas. “O amador foge das subidas mas é importante planejar isso, mais trabalho de força (musculação) e variar o terreno. O treinamento é fundamental para esse tipo de prova.”

Para se inspirar, assista e prestigie as feras da longa distância, chamados de fundistas. A largada e chegada será no Sambódromo. Para quem estiver no Rio, mas sem ingresso a organização sugere sete locais para assistir a prova “na faixa”: Cinelândia, Praça Paris, Glória (Aterro do Flamengo), Flamengo, Botafogo, Praça XV e Praça Mauá. Quem não puder ir ao Rio, pode assistir em casa, Globo, Record, Band, SporTV, BandSports, ESPN e FoxSports vão transmitir ao vivo. Eu vou assistir na Fox, que tem como comentarista o ex-velocista Robson Caetano da Silva, que tem dado show nas coberturas. Temos três brasileiros disputando: Marilson Gomes dos Santos (foi o melhor brasileiro classificado em Londres 2012 – chegou em 5º), Paulo Roberto de Almeida Paula e Solonei Rocha da Silva. #CorridaParaTodos

Mais conteúdo sobre:

Vanderlei Cordeiro de LimaRio 2016