Domingo terá teste de protocolo para corrida de rua no Sambódromo

Domingo terá teste de protocolo para corrida de rua no Sambódromo

Vão correr 200 convidados, professores de Educação Física e treinadores.

SILVIA HERRERA

20 de outubro de 2020 | 12h17

Na capital paulista, os shoppings, cinemas, museus, academias e parques estão parcialmente abertos, seguindo rígidos protocolos de segurança sanitárias. E muita gente se questiona, por que as corridas de rua ainda não foram liberadas?  Há muitos fatores nesse equação, um deles é verificar os protocolos de segurança sanitária apresentados pelo setor ao poder público. E neste domingo, dia 25 de outubro, será realizado um teste no Sambódromo – do qual vão participar exclusivamente o staff e 200 corredores convidados, entre professores de Educação Física e treinadores.

Evento é uma ação da Abraceo

 

O evento é uma ação da Associação Brasileira de Corridas de Rua e Esportes Outdoor (ABRACEO) e será organizada pelas  maiores empresas do mercado running brasileiro: TF Sports; Beta Sports; Chelso Sports e Business e Iguana Sports; com o aval da Federação Paulista de Atletismo, SPTuris e a Sociedade Brasileira de Medicina do Exercício e do Esporte. Será um corrida de 5 km, dentro do Sambódromo, na zona norte, com largada às 7h. Não será permitido o acesso a familiares e amigos ao local da prova.

Os participantes foram selecionados após uma criteriosa análise. Tanto o staff e os corredores preencheram um questionário e no dia da prova precisarão seguir uma série de regras,  e após a prova, todos serão monitorados por 14 dias. “Acredito que a prova de verificação de protocolos é um passo fundamental, tanto para organizadores, quanto para os atletas experimentarem o que está sendo proposto. Além de ser importante para avaliarmos o que está certo, será uma oportunidade para analisar o que deve ser melhorado. Com certeza será uma prova que definirá os formatos das próximas corridas nesse recomeço”, avalia Paulo Carelli, presidente da ABRACEO e CEO da Iguana Sports.

A corrida-teste vai ter todas as etapas de uma prova “normal”. A entrega de kits será realizada  na loja Track&Field do Shopping Pátio Higienópolis, com horários estabelecidos previamente de acordo com o número do CPF. Os atletas ficarão ordenados em filas com sinalização e balizamento garantindo o distanciamento de 1,5 metro, recomendado pela OMS. O material do kit será previamente higienizado, embalado individualmente e entregue por pessoas devidamente paramentadas com equipamentos de proteção individual (EPI). No kit, o atleta receberá um número de peito, um frasco de álcool em gel, uma máscara e os materiais informativos educacionais. Inclusive, uma das novidades será o verso do número de peito, o corredor deverá preencher  os dados pessoais, as informações sobre fatores de risco de saúde e um contato de emergência para caso de necessidade.

Corrida teste terá 5 km e será realizada na área interna do Sambódromo

No domingo, durante o período de permanência na arena, todos  deverão usar máscaras nas áreas comuns (espaço da prova, largada e chegada). Os espaços comuns, como guarda-volumes, serão organizados de forma a permitir o distanciamento entre os participantes. Marcas no solo, cones e uni filas serão utilizadas para estimular e garantir esse distanciamento nos locais de maior risco de aglomeração.

Serão disponibilizados recipientes abastecidos com álcool gel 70% para higienização das mãos, instalados nos lugares de maior circulação, de fácil visualização e acesso, bem como em número suficiente para atender a demanda e, que atendam também as necessidades dos portadores de deficiência, tais como pessoas com nanismo e cadeirantes. Além disso, pessoas com deficiências terão horários e locais exclusivos para atendimento.

Por fim, as largadas seguirão conforme manda o decreto estadual que estabelece o uso geral e obrigatório de máscaras, sendo que os atletas deverão mantê-las durante todo o percurso. Os pelotões serão definidos de acordo com os tempos estimados para completar a prova e os corredores estarão divididos em raias. Os largadas acontecem a cada 30 segundos, com 20 atletas largando por vez.

COVID EM SP – O Boletim Diária, nº 207, da Secretaria Municipal de Saúde de São Paulo traz quadro estável – são 350.711 casos confirmados e 13.286 mortes, até 18 de outubro,  20 delas no nessa data. Se forem incluídos os casos ainda suspeitos – este número sobe para 20. 107.  E estamos nessa média de morte há 14 dias. Na UTI estão 1.076 pessoas. A taxa de ocupação das UTIs está em 30%, a mais baixa até agora. E a cidade está na Fase 4 – verde.  Os dados estaduais estão há dez semanas em queda. A última fase – azul – só com vacina.

 

Tudo o que sabemos sobre:

corrida de ruacoronavírusprotocoloAbraceo

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.