Eliud Kipchoge vence a Maratona de Enschede

Eliud Kipchoge vence a Maratona de Enschede

Trinta e cinco atletas correram abaixo do índice olímpico

SILVIA HERRERA

18 de abril de 2021 | 15h21

Organizada em apenas 12 dias, para substituir a Maratona de Hamburgo que foi cancelada por causa das medidas de restrição na Alemanha, a Maratona de Enschede, realizada na pista do aeroporto de Twente, foi realizada neste domingo, 18 de abril. Prova da Missão NN Running, que tinha por finalidade ser uma chance de conquista do índice olímpico para dezenas de fundistas da elite. E também uma oportunidade de correr ao lado do maratonista mais rápido do mundo: Eliud Kipchoge.

Eliud Kipchoge venceu a NN Running Mission

Com menos maratonas no calendário, atletas em todo mundo viram suas chances de conquistar o índice olímpico reduzidas. E a equipe NN Running- de Kipchoge – resolveu investir nessa missão.

Com 4º C, os 48 atletas de 20 nacionalidades perfilaram às 8:28 para a largada: 22 mulheres e 48 homens, mais 21 coelhos. Todos, devidamente testados, correram sem máscara os 42km. Apenas o staff acompanhou no local, todos de máscara.

Kipchoge trajava regata e manguitos brancas, touca e bermuda de compressão pretas. Nos pés, o tênis feito pra ele – o “Nike Vaporfly Next% 2”, evolução do Nike Vaporfly 4%, que ele usou no Desafio Breaking2 lá em 2017, branco, com detalhes rosa. A Nike é o principal patrocinador da equipe baseada no Quênia. Ele não corrida desde outubro na Maratona de Londres, quando teve dor de ouvido e não venceu.

Pódio NN Running Mission: Eliud Kipchoge (1ª), Jonathan Korir (2º) e Goitom Kifle (3º)

Neste domingo ele teve uma performance incrível. Como corre bonito esse queniano, parecia flutuar sobre o asfalto perfeito da pista desse aeroporto holandês aberto em 1931. Logo se desgarrou do pelotão e venceu a dois minutos do segundo colocado.

Eliud Kipchoge cruzou a linha de chegada com o tempo de 2:04:30. Em segundo, o amigo e companheiro de equipe Jonathan Korir com 2:06:40 (PB). Todos os 10 primeiros, excluindo Eliud, estabeleceram novos PB (melhor marca) nos 42k, com tempos abaixo do índice olímpico. “Esta prova foi um teste real e muito bom para a olimpíada. Agora vou volta para o Quênia e continuar com os treinos”, disse o campeão após a corrida.

O décimo, o polonês Adam Nowcki fez 2:10:21. Aliás, os 15 primeiros homens e as dez primeiras mulheres conseguiram o índice.

Pódio feminino: Katharina Steinrück (1º), Sara Moreira (2º) e Rabea Schöneborn (3ª)

No feminino venceu a alemã Katharina Steinrück que baixou em dois segundos seu PB. Correu com legging, camiseta de manga comprida, luvas e óculos escuros. Contou com a ajuda de dois coelhos. Ela é patrocinada pela Asics e calçava um protótipo da Asics – entressola com fibra de carbono. Cruzou a linha de chegada com o tempo de 2:25:59.  “Foi uma corrida muito dura, a 5km da chegada senti as pernas, e contar com os coelhos foi fundamental para minha vitória. E poder correr ao lado de Kipchoge, vendo como correr é tão simples pra ele, é muito inspirador”, declarou Katharina.

Em segundo, cruzou a linha de chegada a maratonista portuguesa Sara Moreira com 2:26:42.  Ela é patrocinada pela adidas, Todas as dez primeiras estabeleceram novos PB e a décima, a holandesa Ruth Van Dermeljden, foi a última a garantir uma vaga na Olimpíada de Tóquio, com a marca de 2:29:30.

Confira abaixo o vídeo da maratona:

 

Tudo o que sabemos sobre:

Eliud KipchogeMissão NN Runningmaratona

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.