Fabiana Murer investe em fisioterapia esportiva e cria seu método

Fabiana Murer investe em fisioterapia esportiva e cria seu método

SILVIA HERRERA

18 de abril de 2018 | 12h47

A campeã mundial do salto com vara investe em sua graduação, fisioterapia, e agora atende os atletas e amadores, de todas as idades. #BlogCorridaParaTodos #Fisioterapia

Foi brincando no Parque Taquaral, em Campinas (SP), que Fabiana Murer descobriu que queria ser atleta, primeiro da ginástica artística, e depois do salto com vara, modalidade onde ela se destacou muito, trazendo inúmeras vitórias para o Brasil.  Fabiana entrou para a história do atletismo brasileiro como a única campeã mundial em Daegu, em 2011,  com um salto de 4,85 m que a lançou  para o topo do ranking mundial, entre as melhores saltadoras de todos os tempos.

Guerreira e muito dedicada,  enfrentou lesões, contratempos nos Jogos Olímpicos de Pequim e Londres, em 2008 e 2012, respectivamente, mas foi superando os desafios pelo caminho para mostrar todo o talento que tem. Em 2014, ganhou o incrível bicampeonato da Diamond League e terminou a temporada como a dona das três melhores marcas do mundo no ranking do salto com vara – 4,80 m (Nova York), 4,76 m (Mônaco) e 4,72 m (Zurique). Após a Rio 2016, a ela se aposentou das competições, deu a luz a Manuela e abriu sua própria clínica de fisioterapia, a INSPORT, onde aplica um método preventivo desenvolvido por ela.

Confira abaixo a nossa entrevista.

Como teve a ideia do seu novo empreendimento?

Fabiana Murer – O Insport nasceu dentro dos esportes de alto rendimento, quando um grupo de profissionais que já trabalhavam juntos há mais de 20 anos, resolveu unir seus conhecimentos para criar um espaço multidisciplinar voltado para a saúde e o bem-estar dos seus pacientes e atletas. Após a Olimpíada do Rio encerrei a minha carreira como atleta e junto com os profissionais que trabalharam comigo resolvemos que era a hora de abrir nosso próprio negócio.  A clínica fica na Alameda Gabriel Monteiro da Silva 2850, em  São Paulo. Eu trabalho na área de prevenção e fortalecimento. Junto com o Insport criei o Método Murer de Prevenção e Treinamento, onde consigo passar para as pessoas exercícios que me ajudaram a evitar lesões e ter sucesso dentro do salto com vara.

Onde se formou?
Fabiana Murer – Sou formada em fisioterapia pela Uni ABC, concluí em 2004. Depois de formada trabalhei apenas um ano e resolvi me dedicar integralmente a vida de atleta e, após 2016, retomei as atividades.

Todo atleta da elite passa boa parte do tempo na fisioterapia. Alguém em especial te inspirou a seguir essa carreira?
Fabiana Murer  – No momento de escolher o que eu estudaria as idas à fisioterapia pesaram bastante. Era uma profissão que eu gostava principalmente por ter essa relação de proporcionar  uma melhora e bem-estar para as pessoas.

Você é a nossa campeã mundial do Salto com Vara, não vai mais competir?
Fabiana Murer – Minha carreira foi toda programada, inclusive o momento de parar. A Olimpíada do Rio foi um evento que me motivava a treinar e buscar bons resultados, mas lógico que a idade começa a pesar. Nos últimos anos já havia diminuído a carga de treino e focando ainda mais na técnica para poder me manter em alto nível e acabou dando certo. Sempre quis parar com bons resultados e consegui fazer minha melhor marca (4.87m) no meu último ano como atleta. Terminei bem satisfeito com tudo que alcancei dentro do esporte.

E a corrida de rua? Você recentemente correu a 1ª Corrida Empreendedoras em Ação, como foi a experiência?
Fabiana Murer – Acho muito legal as corridas de rua. Ela motiva muita gente a começar a praticar uma atividade física. Nunca fui de correr longas distâncias, mas depois que eu parei com o salto com vara comecei a correr um pouco mais. E mesmo depois de ter minha filha, a Manuela, mantenho as corridas como parte da minha rotina de treinos e levo minha filha junta no carrinho. É muito legal que hoje em dia temos bons equipamentos e é possível conciliar a maternidade com a corrida.

Tudo o que sabemos sobre:

atletafisioterapia

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: