Fisgada pelo bichinho da corrida

Fisgada pelo bichinho da corrida

SILVIA HERRERA

14 de fevereiro de 2018 | 10h10

Ex-rata de academia, Nayara Brambila Massuquini Farina se transformou na mais nova campeã das corridas de rua de Adamantina (SP), incentivada pelo marido Fabiano. #BlogCorridaParaTodos #superação

Quem te viu e quem te vê. Nayara que vivia naquele famoso efeito sanfona, principalmente após a gravidez da filha, que hoje está com 7 anos, começou a acompanhar o marido nas corridas, adotou o Marcelo Rocha (bicampeão da Mizuno UpHill Marathon) como treinador. E, pouco depois, já estava conquistando os primeiros pódios. Em Araçatuba, por exemplo, ficou em 1º na categoria por faixa etária e 5ª na geral na corrida de 10K, foto abaixo.

Nayara, 32 anos, sempre gostou de fazer musculação, hipertrofia era seu sobrenome. Após a nascimento procurou a nutricionista e o personal trainer, focada em ficar bem malhada e definida. “Fiquei do jeito que queria”, conta. Nayara trabalha o tempo inteiro em pé, de segunda a sábado. Na gravidez ela engordou 15 quilos, diz ter tendência para engordar, herança da família italiana. Sua evolução na corrida ela diz que é fruto do trabalho do Rocha, que classifica como Top das Galáxias!!

O marido começou a praticar corrida de rua e a convidou para um treino. “Pensava que não iria aguentar nem um quarteirão”, lembra. “Mas consegui correr 4Km na primeira vez, super devagar, mas consegui”, conta. O marido pegou firme na corrida e ela ia muito de vez em quando. Em setembro do ano passado veio o convite para participar da primeira corrida de rua, uma 5k. “Veio aquela emoção, é muito gostoso ganhar a medalha de participação, amei”, lembra. Ela correu devagar, no ritmo que conseguia sem ter que parar. “Percebi que como estava muito musculosa não conseguia correr rápido, fiz os 5K em 43 minutos, a prova foi em outra cidade, em Araçatuba”, acrescenta.

O marido começou a correr com o Marcelo Rocha, a meta era correr a Meia Maratona de Foz de Iguaçu em janeiro. Logo veio o convite. Nayara aceitou e começou a treinar sério com o Rocha em novembro. “O Rocha é muito bonzinho e me afirmou que eu conseguiria, se treinasse com comprometimento”, conta. E foi isso que ela fez.

Nayara e o treinador

Ela mudou o treino na musculação – agora para ficar magra e definida – e seguiu à risca as orientações do treinador de corrida – quatro treinos de corrida por semana, faça chuva ou faça sol. “Fiz minha primeira meia maratona em duas horas e sete minutos! Fui bem preparada. Me espelhei nas corredoras Valery Mello e Van Fonsek, que sigo no Instagram e quem me incentivou muito e apoiou foi meu marido”, explica.

Van Fonsek

Valery Mello

Em junho o casal resolveu correr a SPCity Marathon. A evolução de Nayara era nítida, subiu quatro vezes ao pódio da faixa etária em dois meses. Treinou de noite, de madrugada, no sábado, na segunda – se esforçou muito. Ela fez a meia dessa corrida em 01:53. “Foi emocionante, mas quando olhei para o relógio na chegada estava marcado 02:03, desabei no choro, achei que não tinha conseguido baixar meu tempo. Mas logo o Rocha me avisou que eu tinha conseguido sim, que aquele era o tempo bruto da prova!”. O pessoal de Adamantina, onde moram, montaram a Equipe Superação.

O marido se lesionou e desde então virou o coelho da Nayara. “Ele aposta muito em mim, mas também pega no meu pé. Minha filha brinca com ele, que só a mamãe que traz troféu para casa”, conta. O marido, aos 35 anos, teve que ficar 70 dias parados por causa de uma lesão. “Meu marido nessa época ficou pior que mulher na TPM…”, revela.

Em setembro repetiram a dose da corrida de Araçatuba. Dessa vez nos 10K, e Nayara completou em 45 minutos, batendo seu recorde pessoal (RP). “O maridão foi de pacer e faltando 200 metros dei um sprint final, minha meta era os 45 minutos. Chegamos juntos, muita emoção!” Para este ano o foco do casal é uma prova internacional. Talvez Buenos Aires, estão analisando. Nayara vai correr a meia. Maratonas ainda não foram liberadas pelo treinador.

 

 

 

Tudo o que sabemos sobre:

corrida de rua

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: