Joyride: nova inovação em amortecimento para tênis de corrida de rua

Joyride: nova inovação em amortecimento para tênis de corrida de rua

SILVIA HERRERA

26 de julho de 2019 | 18h16

Nike se supera e cria sistema de amortecimento inédito com bolinhas, que proporciona 14% maior absorção de impacto, no calçado esportivo Joyride Run Flyknit.  #tecnologia #Nike #tênis #BlogCorridaParaTodos

Nike Joyride

A novidade, que além de tudo é bonita e alegre, terá lançamento exclusivo dia 8 de agosto às 10h no e-commerce da marca, a R$799,99, durante 72 horas. A previsão é chegar às lojas físicas no dia 15 de agosto. Segundo a assessoria de imprensa da marca, a tecnologia Joyride foi desenvolvida para atender às necessidades de qualquer corredor, independentemente do nível técnico em que ela (e) se encontra. Para o corredor mais experiente, o Nike Joyride Run Flyknit é indicado para dar um descanso para as pernas naqueles nos treinos. Para quem ama esporte, mas não se considera um corredor, ou pra quem quer começar na corrida, Joyride é um convite para uma corrida mais fácil.

Solado do Nike Joyride Run Flyknit

Quem esta com grana sobrando e tem pai corredor e quer dar um super presente no Dia dos Pais – esse é sem dúvida um mega presente. O paizão vai ficar boquiaberto.

Acredito que seja uma boa opção  para quem tem histórico de lesões, aliviar 14% os joelhos é bem interessante. Essa porcentagem é referente a outros modelos da marca: Air Zoom Pegasus 36 e React Flyknit 2. Também para quem vive brigando com a balança – a maioria absoluta – para dar aquela amortecida adicional sem ter que carregar peso extra. O modelo é leve – 255g (feminino tamanho 8) e 323g (tamanho masculino 10) – e o drop é regular – 8 mm.

O visual colorido das bolinhas com tecnologia naked tem tudo para cair no gosto do brasileiro e quem teve o privilégio de testar o pisante garante que o bicho é confortável e dá uma sensação de leveza à pisada. Depois do Vaporfly realmente não me surpreenderia com mais nada vindo da Nike, que tem se superado ano a ano no quesito tecnologia com modelos de corrida de rua realmente muito bons.

Na entressola e sola  milhares de bolinhas compõem esse sistema de amortecimento. Elas ficam dentro de cápsulas desenhadas e moldadas especificamente para cada região do pé, personalizando o calçado conforme a pisada de quem tiver correndo. Esse design permite que a espuma se expanda em todas as direções – propriedade chamada de deslocamento multidimensional.  A plataforma cria uma sustentação dinâmica para os pés, que se ajusta à anatomia de cada corredor e se transforma numa solução de amortecimento personalizado. A distribuição das cápsulas que contêm as bolinhas leva em consideração o movimento dos pés no momento em que tocam o chão. Um exemplo: a cápsula localizada no calcanhar é maior, pois absorve mais impacto; já as cápsulas situadas na parte dianteira dos pés são projetadas para facilitar o movimento de transição para a frente.

COMO FUNCIONA

Bolinhas de TPE.  Cento e cinquenta materiais foram testados antes de chegar ao TPE (Thermoplastic Elastomers – traduzindo Elastómero Termoplástico). O TPE é um material com comportamento semelhante à borracha e é a base da composição das bolinhas. Ele é o grande responsável por dar sensação de pernas descansadas.

Cápsulas de Joyride. A engenharia das cápsulas que abrigam as bolinhas também ajudou a resolver o problema das bolinhas migrando muito ao redor do pé e tornando-se desconfortáveis. Com as cápsulas, os designers da Nike conseguiram criar uma área de ajuste para cada interação do Nike Joyride.

As bolinhas são distribuídas nas cápsulas para corresponder a área de ajuste que se alinha às necessidades de desempenho de pontos específicos de cada passada. Por exemplo, se houver um total de 10 mil bolinhas, cerca de 50% das bolinhas cobrirão o impacto do calcanhar, enquanto 5% oferecerão amortecimento no dedo do pé.

Tudo o que sabemos sobre:

calçado esportivotecnologiaNikeJoyride

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: