Mais de 25 mil crianças tiveram acesso ao esporte nas 18 Vilas Olímpicas

Mais de 25 mil crianças tiveram acesso ao esporte nas 18 Vilas Olímpicas

Projeto completa 5 anos e é uma parceria de sucesso entre a prefeitura carioca, Instituto Esporte e Educação e a Nike

SILVIA HERRERA

08 de dezembro de 2020 | 13h16

Às vésperas da Rio2016,  a Nike deu início a um projeto de cinco anos com as Vilas Olímpicas, em parceria com a Prefeitura do Rio de Janeiro e o Instituto Esporte e Educação (IEE). A meta despertar a paixão pela prática de esporte e atividade física, por meio de jogos e brincadeiras, em crianças de bairros com baixa vulnerabilidade do Rio. Concluindo em 2020, o projeto beneficiou mais de 25 mil meninas e meninos e ofereceu mais de 5 mil horas de formação para 600 professores de educação física. E, a partir do próximo ano, o projeto entrará em nova fase, com uma plataforma online voltada à formação dos professores, que pretende impactar um número ainda maior de crianças e adolescentes.

Em 2021 projeto terá plataforma online voltada à formação dos professores. Foto: Divulgação/Nike

Aos 14 anos, Geovana Ferreira dos Santos é uma das meninas impactadas pelo projeto – segundo ela, sua experiência na Vila Olímpica foi responsável por trazer a atividade física definitivamente para sua vida. Sua primeira experiência foi com o balé, mas depois participou das aulas de badminton, basquete e natação, chegando, inclusive, a competir. “Eu me sinto muito bem na Vila, adoro o contato com as pessoas, conhecer gente e fazer amigos. Gosto também dos eventos e da vibe”, afirma. Ela lembra de ter se sentido inspirada durante as primeiras visitas à Vila Olímpica. “Vi as outras crianças treinando e me deu vontade de participar também. Quero ser uma atleta profissional”, afirma.

“ESPORTE PODE MUDAR VIDAS”

As 18 Vilas Olímpicas do Rio são centros esportivos públicos, espalhados por toda a cidade, com oferta de atividade física e esportiva gratuita, de qualidade, à população local. A primeira Vila Olímpica  foi a da Mangueira, inaugurada em 1987. De lá para cá, muitas outras surgiram no coração das comunidades e surgindo como oportunidades de dar acesso a prática de atividade física e esportiva para as crianças.

“Sabemos que o esporte pode mudar vidas”, diz Sergio Rosenhek, gerente Sênior de Programa, Impacto Social & Comunitário da Nike para a América Latina. “Sabemos também que as crianças dessas comunidades costumam praticar esporte e jogar num raio médio de um quilômetro ao redor de casa. Como parte do compromisso Feito pra Jogar da Nike, de levar as crianças a serem mais ativas através do esporte e do jogo, nós investimos nas Vilas Olímpicas, para que se tornem centros onde as crianças tenham experiências transformadoras com esporte. Um dos principais focos desse trabalho foi a formação de professores de educação física, cuja atuação é fundamental para criar um ambiente divertido e inclusivo na prática de esporte e atividade física”.

Vila Olímpica Clara Nunes foi uma das reformadas. Foto: Divulgação/Nike

PROFESSORES – Quando o projeto foi criado, a Nike fez uma parceria com o Instituto Esporte Educação (IEE), que conta com especialistas em capacitar professores e na gestão das atividades nas Vilas Olímpicas. Criado pela medalhista olímpica de vôlei Ana Moser, o Instituto foi o responsável pelos treinamentos, que incluíram a formação da prática pedagógica presencial e uma plataforma digital, que seguirá sendo um hub de conteúdo e capacitação dos professores a partir de 2021. “Foi um projeto realmente desafiador e alguns pontos foram primordiais para o sucesso: o engajamento dos profissionais das Vilas, a incorporação dos conteúdos (conceitos metodológicos), o planejamento estratégico de forma coletiva e a busca por uma prática qualificada para promover ao máximo uma boa experiência esportiva para crianças e jovens”, destacou a medalhista olímpica Ana Moser.

Valquíria Santos Nunes é uma professora de educação física da Vila Olímpica Clara Nunes e participou dos cinco anos do projeto. Passou boa parte da sua vida na Vila Olímpica Clara Nunes, onde ainda criança começou a praticar natação. “Sou do bairro de Coelho Neto, perto da Vila, que fica em Fazenda Botafogo. Tenho uma profunda ligação com esse lugar”, explica. “Minha vontade de ser educadora é fruto da minha admiração pelo meu professor de natação. Com o passar dos anos, decidi que queria fazer por outras crianças o que ele fez por mim”.

Em 2020 a Nike e o IEE fizeram um piloto de treinamento na plataforma online, para seguir trabalhando no principal pilar desse projeto de cinco anos: a formação de professores. Com a plataforma, esses profissionais poderão continuar se aprimorando, interagindo e criando uma rede para troca de boas práticas e novos conhecimentos. “Queremos aumentar a escala da plataforma digital para além das Vilas Olímpicas, beneficiando ainda mais professores e, consequentemente, melhorando a experiência com esporte de crianças de todo o Brasil”, encerra Ana Moser.

NÚMEROS

  • 25 mil crianças atendidas nas 18 Vilas Olímpicas
  • 600 professores de educação física
  • 5 mil horas de treinamento para professores de educação física
  • 4 Vilas Olímpicas revitalizadas
  • 200 mil produtos doados
  • 10 eventos inspiradores com a participação de atletas profissionais patrocinados pela Nike
  • 100 funcionários da Nike participando como voluntários

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Tudo o que sabemos sobre:

cidadaniaVilas OlímpicasProjeto Social

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.