Maratona de Nova York e o italiano desgarrado

SILVIA HERRERA

05 Novembro 2015 | 15h12

Vai chegando outubro e a tribo dos corredores conta os minutos para a Maratona de Nova York. Não basta completar uma maratona, tem que ter no currículo uma em Nova York. E, neste domingo, estava lá na largada o italiano Gianclaudio P. Marengo.  O problema pra ele não foi completar sua primeira maratona, mas sim achar o caminho de casa. A história sensacional está no The New York Times de hoje: “Mysteries Surround Missing Italian Marathones After He is Found Safe”

Marengo, 30 anos,  foi encontrado 40 horas depois de cruzar a linha de chegada, todo zuado, ainda trajando o kit da prova. Pra polícia ele relatou que havia perdido o cartão que trazia as informações de como chegar ao hotel, onde estava hospedado com os amigos. Como tinha um tíquete de Metrô, válido por sete dias, se arriscou no subterrâneo da Big Apple.  Como foi incapaz de “achar” seu hotel e amigos, ficou perambulando pela cidade e, na segunda-feira, pegou um trem para o aeroporto. Lá, disse não ter permissão para ficar nos EUA. Ninguém deu ouvidos e ele voltou sua maratona no underground. Foi reconhecido na terça, por um policial, e levado ao hospital. Depois sumiu.

Resumo da ópera: o cara faz parte de um grupo de viciados em drogas em recuperação, de San Patrignano (costa do Adriático). Correu com o numeral do médico do Centro de Reabilitação, que desistiu de correr por conta de uma dor nas costas. E assim Marengo realizou seu sonho de correr sua primeira maratona, ainda mais em NYC. E já voltou para casa. Confiram a história completa no site do NYC, vale a pena.

 

Mais conteúdo sobre:

Maratona de Nova YorkMarengo