Desafio Maratona Sub 2 – capítulo 3

Desafio Maratona Sub 2 – capítulo 3

SILVIA HERRERA

26 de abril de 2017 | 11h58

O clima está esquentando muito. Seis atletas de três projetos diferentes estão tentando cruzar a linha de chegada de uma maratona em menos de 2 horas. O cenário agora foi a Maratona de Londres, realizada domingo (23/4/17). O próximo será Monza na semana que vem.

reprodução Instagram

reprodução Instagram

Desta vez o recordista dos 10 mil metros e 5 mil metros Kenenisa Bekele estava com sangue nos olhos. Disse para todos que não estava para brincadeira. “Quero entrar para a história como o melhor maratonista de todos os tempos quebrando o recorde mundial e a barreira das 2 horas”, disse ao The Observer. Mas não deu. Chegou em segundo, apenas 5 segundos atrás do campeão (veja na foto acima, Bekele está logo atrás do campeão, do lado esquerdo de camista branca, mãos na cintura).

O recorde mundial da maratona masculina continua a ser o de Dennis Kimetto: 02:02:57, que aliás também tem esta meta de baixar a marca para 01:59:59, ele faz parte do projeto da adidas Sub 2. Mesmo objetivo compartilhado pelo recordista da maratona de Londres, Eliud Kipchoge (02:03:05, em 2016). “Este ano estou melhor do que nunca, estou treinando realmente rápido e a pressão está grande”. Kipchoge não correu em Londres este ano. Ele faz parte do trio da Nike (com Lelisa Desisa e Zersenay Tadese), do projeto Breaking 2, que vão tentar a marca sub 2 horas no autódromo de F1 de Monza (Itália).

divulgação Nike

divulgação Nike

A primeira tentativa está marcada para o primeiro fim de semana de maio. O trio quer fazer 524 voltas no circuito de Fórmula 1 em menos de 2 horas. Se o recorde de Kimetto for batido em Monza ele não será ratificado pela federação de atletismo, por não ter sido batido em uma prova reconhecida pela entidade. A Nike vai transmitir o feito ao vivo, vai dar todas as coordenadas na próxima semana via redes sociais. Vou dar o caminho das pedras no facebook do blog.

Bekele está no auge de sua carreira como fundista aos 34 anos, mas ficou em segundo lugar – míseros cinco segundos atrás do campeão. Ele e Wilson Kipsang fazem parte do Projeto Marathon Sub 2 do professor britânico Yannis Pitsiladis. Kipsang também faz parte do projeto da adidas. Bekele é patrocinado pela Nike desde 2002 mas não foi convocado para o Breaking 2.

Quem venceu não está em nenhum dos três projetos. É o estreante em Londres Daniel Wanjiru (KEN) de 24 anos, que se sagrou campeão com 02:05:48. Bekele cruzou a linha de chegada com 02:05:57. Em terceiro, Bedan Karoki (KEN) com 02:07:41. Wamjiru disse ao Mirror que o pace imposto por Bekele desde o início foi de quebra de recorde, muito forte mesmo. E todo pelotão da elite entrou no clima e deu o máximo.

Solidariedade

reprodução de Instagram

reprodução de Instagram

Mas a maioria dos 40 mil corredores que participou da 37ª edição da Maratona de Londres estava mais preocupada em curtir a experiência. Como Matthew Rees, que parou a 300m da chegada para ajudar um corredor desconhecido que caiu de tanto cansaço. “Eu estava bem, fazendo aquele sprint final para a chegada, quando vi David Wyeth, realmente mal”. Rees ofereceu seu ombro amigo ao desconhecido e foi incentivando até terminar! Foi emocionante. Por conta disso, o grupo de corrida Chorlton Runners, do qual Wyeth é integrante, deu pra Rees como forma de agradecimento a inscrição da maratona de Londres de 2018! A BBC fez esse flagrante, clique aqui para ver o vídeo.

Os mais velhos da London Marathon 2017

Os mais velhos da London Marathon 2017

Acompanhei a corrida pelo instagram oficial da prova London Marathon e pelo Mirror. Veja que legal. A prova também teve um sabor especial para os mais “experientes”, Eleanor Deaper, 81 anos, e Ken Jones, de 83 anos. Isso que é energia! Um dia chego lá!!! Bora comigo Claudia Grande, Mariana Ciscato, Claudia Belfort, Renata Barros, Yara Achôa, Paula Narvaez, Roberta Palma, Rosane Araújo – #projeto80! #ReasontoRun #CorridaParaTodos

Novo Recorde

reprodução de Instagram

reprodução de Instagram

Mas quem entrou para história do esporte nesse domingo foi a nova recordista feminina da maratona,  a queniana Mary Keitany com 02:17:01. O recorde anterior era da estrela britânica Paula Radcliffe, de 2003. Mary foi 41 segundos mais rápida que Paula. Atenção, para a maratona feminina a IAAF reconhece dois recordes, um para corrida junto com homens (mixed gender) e um só com mulheres. Paula ainda detém o primeiro deles, com 02:15:25. Mary Keitany agora é tricampeã de Londres e recordista mundial! Na foto acima com o príncipe Harry e Daniel Wanjiru.

Breaking 2

Voltando ao desafio do ano, correr 42km abaixo de duas horas, o pessoal da Nike está completamente focado nisso. Sandy Bodecker, vice-presidente de projetos especiais da marca, até tatuou a marca 01:59:59 no pulso esquerdo. “A barreira da maratona em menos de duas horas é um daqueles recordes raros que, se quebrado, pode transformar um esporte”, acredita Bodecker. “A maratona de duas horas é a última grande barreira que acontece ao longo de uma geração”, ele diz. “Ela afetará para sempre a maneira como os corredores enxergam a corrida de longa distância e o potencial humano”, completa. O trio da Nike vai calçar na tentativa em Monza o tênis Nike Zoom Vaporfly Elite, que conta com uma inovação tecnológica na entressola, com fibra de carbono. Uma versão dele, o Nike Zoom Vaporfly 4%, foi calçada por Edna Kiplagat (02:21:52) e Geoffrey Kirui (02:09:37), vencedores da 121ª Maratona e Boston, dia 17 de abril de 2017. É a Nike já fazendo história.

divulgação Nike

divulgação Nike

Mas vamos ser justos. Nos bastidores de baixar esses 120 segundos da maratona masculina quem deu o pontapé inicial foi o pesquisador britânico Yannis Pitsiladis, Professor de Esporte e Exercícios da Universidade de Brighton e membro da comissão médica do Comitê Olímpico Internacional Professor Pitsiladis.

Ele explica que o Marathon Sub 2  é o primeiro projeto que envolve cientistas multidisciplinares da academia, atletas de elite e parceiros estratégicos da indústria com o objetivo de promover esporte limpo. “Este projeto inovador está previsto para criar um legado positivo duradouro e limpo”, destaca. Participam do projeto Wilson Kipsang Kiprotich e Kenenisa Bekele. E o mais novo parceiro  é a Vodafone, que está desenvolvendo aplicativos e smartphones especiais para isso. Que vença o melhor, mas quem vai ser premiado será o esporte!

Saiba mais:

Capítulo 1

Capítulo 2

Tudo o que sabemos sobre:

recordemaratona

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.